PUBLICIDADE
Retalho

Media Markt vai despedir 43 administrativos

11 | 07 | 2011   19.44H

Os 43 trabalhadores administrativos da sede do grupo Media Markt em Portugal que estão a ser abrangidos por um despedimento colectivo decidiram recusar a rescisão cuja negociação se iniciou hoje.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

Um dos trabalhadores da sede do Media Markt, localizada em Moscavide, disse à agência Lusa que os funcionários a quem foi comunicado o despedimento com a alegação de "motivos estruturais de mercado" decidiram não aceitar o despedimento colectivo.

Foi criada uma comissão representativa dos trabalhadores envolvidos mas, por enquanto, ninguém assume qualquer declaração à imprensa.

A Lusa tentou contactar a direcção da empresa, mas até ao momento não obteve resposta. Para terça-feira está marcada outra reunião entre os representantes dos trabalhadores e os representantes da empresa.

Na sede do Media Markt trabalham 55 pessoas.

No início de Junho o grupo assumiu a intenção de centralizar os serviços administrativos em Barcelona mas assegurou que não haveriam despedimentos.

Saiba mais sobre:

2 comentários

  • de nada adianta contestarem. o ministério do trabalha está sempre do lado das empresas... e a justiça já se sabe como (não) funciona.... que pais da treta
    treta | 13.07.2011 | 12.52Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Não fico nada feliz com este despedimento, ao contrário do que muita gente poderá pensar após ler o meu comentário, não é isso que eu sinto mas tão só alertar muitos dos que pensam, que a eles não lhes chega o despedimento. Muitos e muitas portuguesas, viam só os postos de trabalho dos operários levarem fim, muitos destes que pensavam que a vergonha nacional não lhes tocava, por isso quando viam operários em manifestação mostrando o seu descontentamento, esses administrativos criticavam quem reclamava, e hoje o que pensarão esses administrativos? Abram os olhos, porque o quintal dos operários ardeu, e o vosso também já lhe chegou o lhe chegou o fogo. A muitos destes executivos só lhes faz falta, terem a firme determinação de que lutar pelos seus direitos, é o que lhes resta mas unidos aos que tanto têm lutado.
    joaquim antónio rodrigues | 11.07.2011 | 20.42Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE