PUBLICIDADE
Droga

«Consumo seria travado se se metessem os grandes traficantes na cadeia»

21 | 07 | 2011   08.51H

Os “grandes traficantes” são o principal problema do uso e consumo de drogas, que seria travado se aqueles fossem metidos na cadeia, afirmou hoje à agência Lusa o perito de Medicina Legal, José Pinto da Costa.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

Após 10 anos de vigência da lei de descriminalização do consumo de drogas, o também professor anuiu que efetivamente “não adianta nada meter os toxicodependentes nas cadeias, mas sim os grandes traficantes”, mas esses são “difíceis” de apanhar.

Além disso, e "enquanto vivermos subjugados à religião liderada por 'Nosso Senhor' o dinheiro, o tráfico de droga vai imperar", apontou.

É que, "um traficante ganha em cinco minutos o que um homem auferiria em 100 anos de trabalho honesto", justificou.

Segundo os dados divulgados este mês pelo Instituto da Droga e Toxicodependência, existem em Portugal cerca de 40 mil pessoas que estão a fazer algum tratamento relacionado com consumo de drogas e outras 15 mil em programas mais exigentes.

Estes são dados que inquietam Pinto da Costa, mas o álcool preocupa-o mais, porque essa é uma “droga por excelência que existe em Portugal desde o período neolítico” e nós "usamos e abusamos dela".

E para provar esta teoria lembrou que “D. Afonso Henriques fazia um jeitinho no álcool, mas não me parece que desse uns ‘chutos’”, ironizou.

Assim, o médico legista, que esta noite proferiu uma conferência em Esposende subordinada às temáticas do álcool e da toxicodependência, apontou que os jovens “têm que ser informados” sobre o mundo que os rodeia, para que “possam escolher em liberdade o caminho que devem seguir”.

Mas, “infelizmente, hoje a sociedade tem poucos valores”, o que acaba por se refletir no modo de estar e na forma de viver de muitos jovens na atualidade, frisou.

Por outro lado, o consumo de álcool em idades mais precoces também “deriva da educação que têm em casa”, sendo que em muitos pontos do país “os país estão embriagados logo pela manhã e os filhos também vão nesse estado para a escola”, lembrou.

Apesar de reconhecer que o esclarecimento acerca dos malefícios do álcool e das drogas é importante junto dos adolescentes, acaba por ser “muito mais eficaz junto” das crianças, e é aí que deve começar a sensibilização.

A terminar, e em jeito de ironia, o professor deixou um conselho: “Quem não quiser morrer do coração, mas quiser morrer do fígado, deve beber muito álcool”.

Saiba mais sobre:
Foto: 123RF
«Consumo seria travado se se metessem os grandes traficantes na cadeia» | © 123RF

2 comentários

  • Os toxicodependentes também bebem álcool, são 2 em 1. É fácil estes quando fossem apanhados com droga, devem ser apertados para que vomitem quem lhes vendeu o produto.
    anónimo | 21.07.2011 | 13.46Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Tem toda a razão ! Há grandes traficantes a sustentar juizes, polícias e advogados. Em qualquer localidade, toda a gente sabe e conhece, quem é o CAPO, as autoridades também mas, fazem vista grossa ! É fácil saber porquê. Todos comem. Este é o país da pouca vergonha, pois veja-se que até deixaram ir o Socrates, sem o terem obrigado a prestar contas por todas as manigâncias perpretadas, por ele, e pela gentalha que o apoiava no enriquecimento fácil..
    vilela | 21.07.2011 | 11.28Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE