Frente Tejo

Câmara de Lisboa aguarda reunião com Governo

28 | 07 | 2011   19.06H

A Câmara de Lisboa escusou-se hoje a comentar a eventual antecipação do fim da Sociedade Frente Tejo, dizendo apenas aguardar uma reunião com a tutela para tratar desta matéria.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

“A câmara não comenta e aguarda uma reunião com a tutela”, disse à Lusa fonte da autarquia.

A possibilidade de antecipar o fim da Frente Tejo, criada em 2008 para promover a reabilitação da frente ribeirinha de Lisboa e que deveria durar até final do ano, foi hoje admitida pelo Governo.

O executivo municipal chegou a aprovar uma proposta para entrar no capital da Frente Tejo, mas o projecto acabou por nunca ser votado na assembleia municipal, tendo o presidente da autarquia retirado a proposta numa altura em que esta tinha chumbo garantido, uma vez que PSD, PCP e CDS estavam contra.

Contudo, da autarquia seguem na mesma 2,5 milhões de euros para a Frente Tejo, mas fruto da antecipação das rendas do rés do chão da ala nascente do Terreiro do Paço, cedido à câmara municipal por 50 anos.

Desta forma, a Frente Tejo consegue verba suficiente para poder avançar com a parte que lhe cabia no projecto da Ribeira das Naus, que tem verbas garantidas do Quadro de referência Estratégico Nacional (QREN).

A sociedade desde sempre se confrontou com falta de verbas para conseguir avançar com as intervenções que lhe estavam destinadas.

O próprio presidente da Frente Tejo, João Biencard da Cruz, já tinha admitido em Abril que algumas obras deveriam ficar ‘na gaveta’ por falta de verbas, caso não fosse desbloqueado, por exemplo, o processo de alienação do edifício do Tribunal da Boa Hora.

Estava previsto, aquando da criação da Frente Tejo, que lhe fosse atribuído o edifício da Boa Hora, que deveria depois ser concessionado e transformado em hotel de charme.

A operação poderia fazer entrar nos cofres da sociedade cerca de oito milhões de euros, uma verba que ajudaria a suportar algumas obras, entre as quais a intervenção no Campo das Cebolas.

Contudo, várias foram as vozes que se levantaram contra a transferência do imóvel para a Frente Tejo, como o Movimento para a Defesa da Boa Hora. Depois disto o processo voltou à estaca zero.

Concluído ou em execução está apenas o que tinha financiamento garantido: Museu dos Coches (verbas do Turismo de Portugal), Terreiro do Paço e Ribeira das Naus, com verbas conseguidas através do adiantamento de rendas (2,5 milhões de euros) do rés do chão da ala nascente, cujas áreas foram cedidas à Câmara de Lisboa por 50 anos.

De acordo a edição de hoje do jornal ‘I’, a solução jurídica para desmantelar a Frente Tejo poderá passar por integrar o legado da sociedade na Parque Expo e distribuir os projectos pela Câmara Municipal de Lisboa, Turismo de Portugal e Ministério da Administração Interna.

Saiba mais sobre:
Foto: DR
Câmara de Lisboa aguarda reunião com Governo | © DR

2 comentários

  • Esta ponte foi paga com o dinheiro de todos os portugueses. Foi roubada ao povo pelo, então, ministro Ferreira do Amaral no governo do primeiro ministro Cavaco Silva.
    Neste caso não se pôe o caso de utilizador pagador porque esta ponte foi paga, precisamente, pelo utilizador pagador.
    Já estava paga quando foi roubada.
    O Salazar disse no dia da inauguração que após a Ponte estar paga, a portagem desceria para 2$50 (escudos), na altura os carros pagavem 20$00 (escudos) de portagem.
    Os 2$50 que o Salazar iria cobrar seriam apenas para pagar a sua manutenção e ao pessoal necessário ao funcionamento da Ponte.
    O Ferreira do Amaral, entregou a Ponte à empresa LUSOPONTE na qualidade de ministro das obras publicas e passados alguns dias foi para administrador da empresa LUSOPONTE, onde ainda hoje se mantém.
    Se isso se passasse num país de gente honesta, esse Ferreira do Amaral seria expropriado de todos os bens e estaria preso. E o senhor Cavaco Silva também seria responsabilizado criminalmente.
    Esta é a triste mas verdadeira história da Ponte Salazar / 25 de Abril.
    (devo dizer que não concordo com nenhum destes nomes para a ponte, no entanto, para o caso, pouco ou nada importa)
    Esta é a verdade
    ladrões, têm de ser presos | 29.07.2011 | 17.28Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • MUDEM A CONSTITUIÇÃO COMUNISTA...Não se nota que quem se meter com eles leva?... LEVA, ISTO É; APENAS PELA inércia...! E eu que o diga?...
    Chamberlainn | 28.07.2011 | 21.46Hver comentário denunciado
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE