PUBLICIDADE
Media

Cofina encerra 1º. semestre com lucro de 4,4 ME face a prejuízos de 10 ME em termos homólogos

25 | 08 | 2011   17.57H

A Cofina obteve um resultado líquido de 4,4 milhões de euros no primeiro semestre de 2011, quando no mesmo período de 2010 tinha registado prejuízos de 10,9 milhões, anunciou hoje a empresa.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

As receitas operacionais, segundo comunicado divulgado após o fecho do mercado, fixaram-se nos 62,2 milhões de euros, o que significou uma perda de 6,8 por cento em relação aos primeiros seis meses de 2010, com quebras de marketing alternativo na ordem dos 31,4 por cento e da publicidade em 8,4 por cento, com os custos operacionais a terem sido reduzidos em 6,5 por cento para 53,1 milhões de euros.

“O primeiro semestre de 2011 ficou marcado por um contexto macroeconómico recessivo, que se fez sentir com grande intensidade na contracção do consumo privado. Assim, o investimento publicitário no conjunto do mercado registou quedas significativas, com os anunciantes a adiarem e reduzirem as suas decisões de investimento”, escreveu a empresa presidida por Paulo Fernandes.

O EBITDA (lucro antes do pagamento de juros, impostos, depreciação e amortização) consolidado foi de 9,1 milhões de euros, uma queda de 8,9 por cento em comparação aos primeiros seis meses de 2010.

No segmento dos jornais, as receitas totais caíram em 5,7 por cento face ao primeiro semestre de 2010, somando 47,2 milhões de euros, embora as receitas de circulação tenham crescido 1,4 por cento para 23,8 milhões, em particular através do desempenho do Correio da Manhã, indicou o comunicado da Cofina.

Na área das revistas, as receitas totais chegaram aos 15 milhões de euros, o que também representou um decréscimo, neste caso de 10,4 por cento face ao primeiro semestre de 2010, com as receitas de circulação a baixarem em 0,8 por cento para cerca de oito milhões de euros.

Saiba mais sobre:
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE