António Costa

Obras de requalificação e de construção de escolas primárias em 2013-2014

15 | 09 | 2011   16.46H

O presidente da Câmara de Lisboa avançou hoje que no ano letivo 2013-2014 ficam concluídas todas as obras de requalificação e de construção de escolas primárias do concelho, num investimento, por realizar, de 60 milhões de euros.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

Numa visita a um conjunto de quatro escolas primárias do concelho, reabilitadas no âmbito do Programa de Investimento Prioritário para as Áreas de Reabilitação Urbana (PIPARU), António Costa disse aos jornalistas que "no ano letivo 2013-2014 estão concluídas as obras nas 80 escolas do primeiro ciclo que precisavam de requalificação e as novas construções".

"Fica tudo [as obras no parque escolar das escolas do primeiro ciclo] concluído", afirmou o autarca.

O presidente da câmara acrescentou que a conclusão das obras estava prevista para este ano letivo e justificou o "atraso de dois anos" das intervenções nas 80 escolas primárias do concelho, que num total de 90 necessitavam de obras, com os "atrasos no PIPARU", já que "a maior parte das obras faz parte do programa".

António Costa explicou que "se teve de adiar muitas das obras por causa dos atrasos no PIPARU: algumas escolas ficaram para mais tarde, outras foram antecipadas e por isso há uma nova calendarização".

O autarca disse que está previsto um total de 120 intervenções em 80 escolas, das quais 48, em 39 escolas e num total de cerca de 26 milhões de euros, já foram realizadas.

Até ao ano letivo 2013-2014, estão previstas realizar 72 intervenções em 59 escolas, um investimento de cerca de 60 milhões de euros.

O presidente da câmara avançou que uma das novas escolas é um "projeto muito ambicioso: o Complexo Escolar Passos Manuel", uma obra que ainda está em fase de projeto, de acordo com o vereador da Educação, Manuel Brito.

António Costa salientou que, para a autarquia, "é prioritário o investimento nas escolas" para "fixar novas famílias na cidade", explicando que "dando boas condições, boas creches, bons jardins de infância e boas escolas é possível fixar mais jovens famílias e combater a desertificação" de Lisboa.

As quatro escolas do primeiro ciclo visitadas hoje foram todas requalificadas no âmbito do PIPARU e representam um investimento total de 1,9 milhões de euros.

A Escola São João de Brito, que representa o maior investimento deste conjunto, de 1,3 milhões de euros, numa primeira fase foi terminada a beneficiação de um ginásio.

O novo espaço servirá de refeitório provisoriamente, enquanto as obras de requalificação da cantina se realizarem.

Além do ginásio, um bloco de oito salas também foi recuperado e está prevista a melhoria de outras oito salas.

Durante as obras, um conjunto de cerca de cem alunos vai ter aulas em monoblocos, explicou a coordenadora do agrupamento, Fernanda Cabral.

Nas restantes três escolas, a obra realizada passou pela construção de cozinha e refeitório, na Escola Alto Santo Amaro, e pela substituição da cobertura em fibrocimento e pintura exterior, nas duas restantes escolas.

Os coordenadores dos estabelecimentos mostraram-se satisfeitos com as obras e lembraram o antigo estado das instalações.

Os três autarcas visitaram ainda a escola do segundo e terceiro ciclos Manuel da Maia, que está a receber alunos da primária do Santo Condestável, que teve de encerrar para obras, dado o “estado lastimável” das instalações, segundo Manuel Brito.

Saiba mais sobre:
Foto: DR
Obras de requalificação e de construção de escolas primárias em 2013-2014 | © DR

3 comentários

  • está aprender com o Jardim??????
    querosaber | 19.09.2011 | 13.36Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • O colega do Presidente Costa em Cascais anda´há anos a "engonhar a perna à rã", na es.básica EB2Rana2,junto do LIDL na Rebelva.Derrubaram há 5 anos a escola, para construir nova no local.Colocaram as crianças no pátio de outro, pré-fabricados,na Parede...e esqueceram-se dos filhos Povo! Só nos primeiros 6 meses deste ano já deram mais de 500 mil euroa a escolas do ensino básico não oficial. E estão há mais de dois anos para realizar concursos de duas Cafetarias, situadas em dois Parques municipais, na mesma freguesia do interior do concelho.Não é pois falta de dinheiro!
    jldr | 15.09.2011 | 18.15Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Salazar construiu a Ponte sobre o Tejo em 6 anos, e estes vêm falar de quase 3 anos para construir escolas, como se estivessem a dizer uma grande coisa? É só para rir com os pobres demo-cratas...
    ATRASADOS | 15.09.2011 | 17.26Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE