PUBLICIDADE
Seixal

Projecto de reutilização de manuais escolares já poupou 542 mil euros às famílias

22 | 09 | 2011   15.46H

O projecto de partilha e reutilização de manuais escolares “Dar de Volta” entregou este ano mais de 27 mil livros, o que corresponde a uma poupança de 542 mil euros às famílias, mais do dobro do que em 2010.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

A ideia do projecto é dar nova vida a livros que já foram usados mas que continuam em bom estado, permitindo às famílias encurtarem a despesa anual com manuais escolares e promovendo boas práticas ambientais.

A Biblioteca Municipal do Seixal recebe os manuais usados e em bom estado nos núcleos de Amora e Corroios ou ainda nos pontos de acesso da biblioteca existentes nas Lojas do Munícipe, organiza-os, constrói uma base de dados e redistribui-os às famílias que os solicitem.

O período de entrega dos manuais termina em setembro, os livros podem ser obtidos até ao final de outubro. Até agora a Câmara do Seixal já recebeu quase 38 mil livros, números muito superiores aos de anos passados.

Em 2010 o “Dar de Volta” recebeu quase 20 mil manuais escolares e entregou aos utentes quase 13 mil. Estes números representaram um acréscimo acima dos 300 por cento em relação ao ano de 2009.

No ano passado o projeto poupou mais de 255 mil euros às famílias. Os cálculos da poupança são feitos tendo como base um valor médio de 20 euros por manual.

O projecto foi criado no ano letivo de 2005-2006 no Seixal e a ideia foi sendo posta em prática por outros município. Este ano realizou-se também nos concelhos de Almada, Setúbal, Barreiro, Moita, Montijo, Alcochete, Alcácer do Sal, Palmela e Santiago do Cacém.

Saiba mais sobre:
Foto: 123RF
Projecto de reutilização de manuais escolares já poupou 542 mil euros às famílias | © 123RF

3 comentários

  • Há que seguir o exemplo destas autarquias. Todos estamos penalizados pelo aumento de impostos e outros cortes que ocorrem devido à situação de banca rota a que se levou o país. Atitudes como estas permitem aliviar um pouco a pressão sobre casais que têm filhos em idade escolar. Bem hajam,
    João Sousa | 23.09.2011 | 16.15Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • No meu tempo - no tempo de Salazar, tempo em que a 4ª. classe era quase uma licenciatura, os livros davam para muitos anos e não era por isso que os que acabavam o ensino primário, secundário e universitário, não saíam a saber, pelo contrário, todos sabiam e bem!Hoje, a industria do livro, a industria dos chulos, inventaram a mneira de chular todos os anos com novos livros, que de novo nada trazem! Este país é um POLVO, onde se rouba a nação, por tudo quanto é sitio.
    não há meio de chegar as oito horas! foda-se! | 23.09.2011 | 06.10Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Apresento os meus parabens aos responsaveis pela iniciativa. Espero que em breve esta feliz ideia chegue a Viana do Castelo!
    Ana | 23.09.2011 | 02.45Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE