PUBLICIDADE
governo

Sócrates visita Venezuela acompanhado por 80 empresários

09 | 05 | 2008   17.07H

A acompanhar José Sócrates ao longo dos três dias da visita oficial à Venezuela estarão cerca de 80 empresários nacionais.

Ao nível institucional, a comitiva oficial de José Sócrates integra os ministros de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Luís Amado, da Economia e Inovação, Manuel Pinho, e das Obras Públicas, Mário Lino.

Estarão ainda na visita os secretários de Estado das Comunidades Portuguesas, António Braga, do Comércio, Fernando Serrasqueiro, do Turismo, Bernardo Trindade e o presidente da AICEP, Basílio Horta.

Em relação à comitiva empresarial nacional, apesar da presença de grandes grupos nacionais - como a GALP, EDP ou a Caixa Geral de Depósitos -, a maioria é constituída por pequenas e médias empresas nacionais, sobretudos dos ramos agro-alimentar, farmacêutico, tecnológico e materiais de construção.

Logo no primeiro dia, após o encontro entre Sócrates e Chavez no Palácio de Miraflores, em Caracas, Portugal e Venezuela assinam um conjunto de acordos institucionais.

Ao longo dos três dias de visita, Sócrates visitará a faixa petrolífera do Orinoco - durante a qual será assinado um acordo entre a GALP e a PDVSA (a petrolífera venezuelana) - e terá vários encontros como a comunidade portuguesa.

O Governo português, afirmou fonte do Executivo, tem como «primeira prioridade» o contacto do primeiro-ministro com a comunidade portuguesa residente neste país, que tem cerca de 600 mil pessoas, pretendendo assim «transmitir um sinal de apoio à comunidade portuguesa».

Pedro Junceiro com Lusa | pjunceiro@destak.pt

2 comentários

  • Pobre e mal agradecido amigo. A venezuela é rica e so por causa do Chavez é que a gente vai ter acesso a uma parte da riqueza
    DT | 15.05.2008 | 09.12H
  • Para bem de todos nós, o AL CAPONE já morreu, se não lá teriamos o José Sócrates a visitar este seu amigo do alheio.
    Flor de lá Lys | 11.05.2008 | 11.05H
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE