PUBLICIDADE
Espaço

Falha técnica impediu deslocação de sonda para lua de Marte

09 | 11 | 2011   09.19H

Uma falha técnica impediu a deslocação de uma sonda para Phobos, lua de Marte, para recolher amostras e trazê-las de volta à Terra, uma viagem que duraria três anos, informou hoje a agência espacial russa Roscosmos.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

A sonda Phobos-Grunt foi lançada a bordo do foguetão Zenit às 20:16 de terça-feira em Lisboa (00:16 de hoje em Moscovo), do cosmódromo Baikonur, no Cazaquistão, um acontecimento transmitido em direto pelo portal da agência espacial russa Roskosmos.

"O motor não funcionou, o que significa que o aparelho não conseguiu orientar-se pelas estrelas", explicou o diretor da Roscosmos, Vladímir Popovkin, citado pela agência Interfax.

Se fosse bem sucedida, seria a primeira missão interplanetária russa com êxito desde 1986.

Popovkin considera que o incidente não ditou o "fracasso" da missão ao realçar que os especialistas têm agora 72 horas para carregar um novo programa de voo no computador central da Fobos-Grunt.

O aparelho é destinado à recolha de amostras do solo de Phobos, onde aterrará ao fim de quase um ano após o seu lançamento. As amostras são esperadas na Terra em 2014.

A missão espacial propõe-se determinar se Phobos é um asteroide bloqueado na órbita de Marte ou se este pequeno corpo celeste, de 18 quilómetros de diâmetro, foi 'arrancado' do planeta vermelho.

De acordo com a Roskosmos, determinar a origem de Phobos, o maior dos dois satélites marcianos, permitirá compreender melhor os mecanismos de formação do sistema solar.

A última missão interplanetária bem sucedida pela Rússia, na altura URSS, foi em 1986, com as sondas Vega, que exploraram o planeta Vénus e o cometa Halley.

Saiba mais sobre:
Foto: EPA
Falha técnica impediu deslocação de sonda para lua de Marte | © EPA

1 comentário

  • É raio, isto chama-se noticia requentada! Sim senhora. Tomei nota !
    anónimo | 11.11.2011 | 16.18Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE