PUBLICIDADE
Saúde

Ministério vai abrir mais 1.129 camas em cuidados continuados até março de 2012

09 | 11 | 2011   19.57H

A coordenadora da Rede de Cuidados Continuados Integrados (RCCI) afirmou hoje ter a garantia da tutela da abertura de mais 1.129 camas até ao final do primeiro trimestre de 2012.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

Inês Guerreiro, que falava hoje na comissão de saúde, disse ainda que o ministério assegurou que “os compromissos assumidos vão ser mantidos nas unidades prontas a funcionar” e que prosseguirão aquelas que estão em obras.

Todos os projetos que não iniciaram obra ficarão para já suspensos, com possibilidade de prosseguir em 2013 ou 2014 se houver financiamento garantido, explicou a responsável.

Inês Guerreiro considerou que a taxa de cobertura “não é satisfatória” e tem que evoluir.

“As perspectivas [de evolução] são a mudança do sistema de saúde. Não aparece dinheiro do nada. Só se se fizer uma reforma macro do sistema de saúde”, defendeu a coordenadora do RCCI.

A responsável salientou ainda que o objetivo da rede não é fechar camas hospitalares, referindo-se às “751 camas fechadas”, entre hospitais e centros de saúde, desde a implementação da rede de cuidados continuados, em 2006.

1 comentário

  • poia pois mais u tacho para alguns em prol dos cuidados continuados que de cuidados nada tem existem hospitais que ganham com isto e nem um paractemol tem para dar ao urente com febre é o caso dso continuados do entroncamento que os doentes sao encaminhados para o hospital de torres novas as 4h da manha para lhes adr um comprimido para a febre e nem o vai acompanahdo so os bombeiros é triste como se ganha dineiro com a desgraça do outro
    gigi | 10.11.2011 | 21.16Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE