PUBLICIDADE
Função Pública

Quase 20 mil passam à reforma este ano, 100 recebem mais de 5 mil euros

09 | 11 | 2011   20.01H

O número de funcionários públicos que se vai reformar este ano irá aumentar 4,3 por cento para 19.902, a primeira subida desde 2008, com mais de 100 trabalhadores a receberem mais de 5 mil euros mensais.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

Assim, este ano vão reformar-se mais 824 funcionários públicos que em 2010, num total de 19.902 pessoas, segundo contas da Agência Lusa com base nas listas da Caixa Geral de Aposentações (CGA) hoje divulgadas.

Do total de funcionários públicos que vão passar a ser pensionistas este ano, 107 vão auferir uma reforma superior a 5.000 euros, a maioria oriundos do Ministério da Justiça (77).

Este ano a orgânica do Governo foi alterada, tendo sido reduzido o número de ministérios, pelo que não é possível fazer uma comparação com os dados de 2010 em alguns casos.

A título de exemplo, foram extintos o Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, cujas competências passaram para a ser tuteladas pelo Ministério da Economia e Emprego, e a pasta do Ambiente ficou sob a alçada do Ministério da Agricultura, do Mar, Ambiente e Ordenamento do Território.

Entre os ministérios em que é possível fazer uma comparação com os dados de 2010, nota para a Saúde, em que o número de funcionários públicos que pediu a reforma aumentou de 2.820 em 2010 para 3.255 este ano, ou seja, mais 435.

Em sentido inverso, no Ministério da Justiça o número de funcionários públicos que passam para a reforma em 2010 caiu, tendo baixado de 707 para 527.

Do lado das subidas, destaque ainda para o serviço da Guarda Nacional Republicana (GNR), onde no conjunto deste ano passam para a reforma 1.049 funcionários, contra os 852 de 2010.

Já na Polícia de Segurança Pública (PSP), o número de funcionários que passam para a reforma caiu ligeiramente face a 2010, passando de 383 para 354.

Saiba mais sobre:
Foto: © Destak
Quase 20 mil passam à reforma este ano, 100 recebem mais de 5 mil euros | © © Destak

11 comentários

  • NA PEÇA DIZ QUE EM 20 000 SÓ 100 É QUE TEÊM REFORMA DOURADA... SÓ 100 É QUE TEÊM REFORMA DOURADA...
    CONTRIBUINTE ATENTO | 10.11.2011 | 12.12Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • O 13º mês não existe. É uma das mais escandalosas de todas as mentiras do Sistema capitalista. Eis aqui uma modesta demonstração aritmética de como foi fácil enganar os trabalhadores. Suponhamos que você ganha € 700,00 por mês. Multiplicando-se esse salário por 12 meses, você recebe um total de € 8.400,00 por um ano de doze meses. Em Dezembro, o generoso patrão manda então pagar-lhe o conhecido 13º mês. € 8.400,00 + 13º mês = € 9.100,00 € 8.400,00 (Salário anual) + € 700,00 (13º mês) = € 9.100 (Salário anual mais o 13º mês) O trabalhador vai para casa todo feliz com o patrão. Se o trabalhador recebe € 700,00 mês e o mês tem quatro semanas, significa que ganha por semana € 175,00. O ano tem 52 semanas. Se multiplicarmos € 175,00 (Salário semanal) por 52 (número de semanas anuais) o resultado será € 9.100,00. O resultado acima é o mesmo valor do Salário anual mais o 13º mês Surpresa, surpresa ? Onde está portanto o 13º Mês? A resposta é que o patrão lhe rouba uma parte do salário durante todo o ano, pela simples razão de que há meses com 30 dias, outros com 31 e também meses com quatro ou cinco semanas (ainda assim, apesar de cinco semanas o patrão só paga quatro semanas) o salário é o mesmo tenha o mês 30 ou 31 dias, quatro ou cinco semanas. No final do ano o generoso patrão presenteia o trabalhador com um 13º mês, cujo dinheiro saiu do próprio bolso do trabalhador. O patrão apenas devolve o que sorrateiramente lhe surripiou do salário anual. Conclusão: Os Trabalhadores recebem o que já trabalharam e não um adicional.
    A MENTIRA | 10.11.2011 | 11.20Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Portugal deveria fazer o que a Alemanha fez, transformando o subsídio de desemprego num apoio e não num direito. A ideia foi ontem defendida por Pedro Ferraz da Costa, presidente do Fórum da Competitividade, num debate sobre o Orçamento do Estado para 2012, promovido pela PwC Portugal. . “Temos de aumentar o estímulo para trabalhar e não para se manter o desemprego”, defendeu Ferraz da Costa, acrescentando que, “com o Memorando da troika, que quase suspendeu a democracia em Portugal, era altura de fazermos essa e outras mudanças, como a lei da greve, que tal como existe, com a possibilidade de cinco ou seis dirigentes sindicais a convocarem, só acontece em Portugal e possibilitou um aumento dos salários muito superior à produtividade.”
    E a Democracia? Assim se conhecem os ditadorzecos | 10.11.2011 | 10.37Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Os REFORMADOS DA SEG SOCIAL NUNCA FORAM FUNÇÃO PUBLICA, SÃO PRIVADOS!!!!!!!! O FUNDO AUTONOMO É CAPITALIZADO PELO PRIVADO!!!!! As regalias dos reformados da função publica e dos da seg social é bem diferente!!!!! INJUSTIÇA! ROUBO DESCARADO ROUBO LADRÕES!
    LADRÕES LEGAIS DO POTE | 10.11.2011 | 10.35Hver comentário denunciado
  • Então roubam aos reformadosda Seg Social - que nunca foram da Função publica NEM TVERAM REGALIAS DA FUNÇÃO PUBLICA!!- há rasgar de contratos para tudo excepto para as mordomias de pensões altas e para as Parcerias Publico Privadas!!!! OS AMIGALHAÇOS DA CORJA DO GOVERNO ULTRALIBERAL!
    Não é tectos para os ricos? Só roubo aos outros? | 10.11.2011 | 10.33Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • PAIS DE LADRÕES!...
    LADROAGEM | 10.11.2011 | 08.30Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Na Suécia, que até é um país rico, ninguém pode ter uma reforma superior a 1700 €uros. Afinal quem é rico, os Suecos ou os portugueses? Estes ladrões têm de ser expropriados, presos, julgados e condenados!..
    Estes ladrões têm de ser expropriados, presos, julgados e condenados! | 10.11.2011 | 00.58Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Na Suécia, que até é um país rico, ninguém pode ter uma reforma superior a 1700 €uros. Afinal quem é rico, os Suecos ou os portugueses? Estes ladrões têm de ser expropriados, presos, julgados e condenados!.
    Estes ladrões têm de ser expropriados, presos, julgados e condenados! | 09.11.2011 | 23.38Hver comentário denunciado
  • Quem acha estranho que se tenha uma reforma de 5000 euros deveria achar estranho também que as pessoas tivessem descontado toda a vida para virem a ter essa reforma. A conversa da Suécia e da Suiça esquece que a par da reforma pública, assegurada pelo Estado, há descontos individuais para fundos de reforma privados. Se cada qual falasse do que sabe, era escusado lar-se por aí tanta asneira.
    João Ratão | 09.11.2011 | 21.38Hver comentário denunciado
  • Na Suécia, que até é um país rico, ninguém pode ter uma reforma superior a 1700 €uros. Afinal quem é rico, os Suecos ou os portugueses? Estes ladrões têm de ser expropriados, presos, julgados e condenados!
    Estes ladrões têm de ser expropriados, presos, julgados e condenados! | 09.11.2011 | 21.07Hver comentário denunciado
  • Mais de 5.000,00€ por mês . . . ? ! Ora bem . . . ! Mais uma vez . . . ! Se reforça a "tese" . . . ! De que . . . ! É TUDO . . . ! UMA QUESTÃO . . . ! DE "MALGUINHAS" . . . ! ! !
    alexandre barreira | 09.11.2011 | 20.37Hver comentário denunciado
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE