PUBLICIDADE
Egipto

Jornalista da France 3 declara ter sido agredida sexualmente na Praça Tahrir

24 | 11 | 2011   20.58H

Uma jornalista francesa da cadeia France 3 declarou ter sido violentamente agredida e vítima de agressão sexual, hoje, na Praça Tahrir, no Cairo, onde estava em trabalho de reportagem, noticia a AFP.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

Caroline Sinz afirmou à agência noticiosa francesa que o seu operador de câmara, Salah Agrabi, e ela própria foram cercados numa rua que liga a Praça ao Ministério do Interior, onde ocorreram os confrontos mais violentos entre manifestantes e forças da ordem nos últimos dias.

“Estávamos em vias de começar a filmar na rua Mohamed Mahmoud quando fomos rodeados por jovens de 14 ou 15 anos”, contou, dando conta de vários “apalpões”.

A jornalista e o operador de câmara foram em seguida conduzidos à força por um grupo de homens para a Praça Tahrir, onde foram separados.

“Fomos aí agredidos por uma multidão de homens. Fui atacada por uma multidão de jovens e adultos, que me arrancaram a roupa” e fizeram apalpões que correspondem “à definição de violação”, continuou Caroline Sinz.

“Algumas pessoas quiseram socorrer-nos, sem o conseguirem. Estava a ser linchada. Isto durou cerca de três quartos de hora, até que me puderam retirar. Acreditei que ia morrer”, afirmou.

Socorrida, por fim, por egípcios presentes no local, a jornalista conseguiu chegar ao hotel, onde foi assistida por pessoal da embaixada francesa no Cairo, antes de ser observada por um médico.

3 comentários

  • Vao os homens e nao mulheres. na guerra acontece,
    jesus | 28.11.2011 | 07.19Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Quem anda à chuva malha-se!!! Por isso, o vencimento e o seguro devem ser acima da média!!! Quem ñ arrisca ñ petisca!!! Foi para lá, como os mercenários vão para a "guerra", apenas pelo dinheiro!!! "Quem corre por gosto não cansa!!!" Riscos do oficio e de quem quer ganhar mais!!!
    Jorge Towers Lx | 25.11.2011 | 11.57Hver comentário denunciado
  • Igualzinho à notícia duma jornalista da CBS, Lara Logan, que em Janeiro denunciou exactamente o mesmo. A serem verdade já enviavam repórteres masculinos ao invés de arriscarem as situações não?
    Pancrácido Fagundes | 25.11.2011 | 09.42Hver comentário denunciado
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE