PUBLICIDADE
Greve

CGTP e UGT admitem nova paralisação, mas não querem "luta pela luta"

24 | 11 | 2011   21.06H

A CGTP e a UGT admitiram hoje estar disponíveis para uma nova greve geral se o Governo não partir para as negociações em concertação social de forma séria, mas garantem que não querem “fazer a luta pela luta”.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

Os líderes das centrais sindicais CGTP e UGT realizaram hoje, em Lisboa, uma conferência de imprensa conjunta de balanço do dia de greve geral, que consideraram um “êxito” tendo mesmo, em sua opinião, “superado” a mobilização da greve geral de há precisamente um ano. Então, afirmaram que a greve geral “envolveu” três milhões de portugueses.

Questionado pelos jornalistas sobre se admitia a realização em breve de uma nova greve geral, caso o Governo nao atendesse às suas pretensões, o secretário-geral da UGT não descartou essa hipótese.

“Se o Governo nos empurrar fazemos uma nova greve geral para defender a luta dos trabalhadores, mas não queremos fazer a luta pela luta, queremos negociação”, disse João Proença.

Já no discurso sindical, o secretário-geral da UGT tinha afirmado que o pretendido por esta greve geral é que o “Governo mude o comportamento negocial na negociação coletiva, com sacrifícios equitativamente distribuídos” que permitam à economia “crescer”.

16 comentários

  • Boa noite, o meu desejo era que todas as pessoas d MUNDO fossem felizes. Mas como diz o povo, que a inveja e a soberba perturba as mentes bem intencionadas. Com respeito à Politica, algo terá-se de fazer, mas isto não vai dar a lado nenhum (a não ser a meia dúzia de CARTEIRISTAS, que sem dó nem piedade querem sugar todo a suor de um povo, que por cima quer trabalho e não o tém?). Como não percebo nada da matéria, mas como já tenho comentado, sem um acordo GLOBAL não vai dar a nenhum lado. Se as MENTES continuar ADORMECIDAS, vamos ter uma Primavera com muito SANGUE nas ruas e não só. Os G20 e outros têm de dar sinais POSITIVOS.Sem trabalho e consumo, (embora com lógicas), não vai a lado nenhum. Abusou-se do bom senso, perdeu-se o significado de ser GENTE.Mas aconselho para todos os que ainda tenham alguma Fé na Providência Divina, que nos bons desejos nas Orações de humildade que peçam para que nos ajudem a dar a melhor solução possível. Agora as greves terá-se de fazer, sem distúrbios, mas ao nível da Europa, até as grandes Potências mostrem interessadas a dar uma solução pacifica. Boa noite e felicidades para todo o MUNDO. (www.paznomundodireitoafelicidade.blospot.com).
    Manuel Pereira Magalhães | 26.11.2011 | 01.00Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • A revolução está em marcha! Movimento de Moca Renovada- Rio Maior presente
    Victor | 25.11.2011 | 20.09Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Quem comanda a CGTP e a UGT ? Dois tipos que se encontram AGARRADOS ao poleiro, um deles há mais de 30 anos ! Ou seja, um dirador de ideias mandadas por aqueles que lhes facultam as mordomias. Mais uns parasitas a infernizar este povo mansinho.
    tripeiro | 25.11.2011 | 18.55Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • É pena que muitos sindicalistas pensem pelo Partido que representam, isso tem lhes trazido muitos prejuízos a eles e a muitos trabalhadores, porque quando estão a negociar contratos e aumentos de salários, nunca ou quase nunca fazem greves nem protestos e quando determinados partidos lhes ordenam então fazem greve a torto e a direito, fui presidente dum sindicato durante 10 anos, nunca alinhei nisso, sempre fui contrário a esse método, sindicatos é para defender e orientar os trabalhadores e não para ajudar este ou aquele partido político.
    Manuel Freitas | 25.11.2011 | 18.37Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Um governo trioktista, era o que faltava, quando a extrema-esquerda pelo facto de ser anti-democrática deve ser extinta, ilegalizada e extremamente proibida, ainda há quem fale nesta triste solução, a ideologia mais assassina que alguma vez existiu, mais de 100 milhões de mortos, mais de 100 milhões, repito para que todos sabem. Realmente vive-se muito bem em Cuba, na Coreia do Norte, na Albânia e na China, como se viveu na época do Comunismo na ex URSS e na Europa de Leste. Tenham vergonha, depois de terem sido ainda mais assassinos do que os próprios monstros do nazismo e o que roubaram em Portugal durante o PREC, a ideologia que apenas subiu ao poder pela força e manteve-se lá com forte repressão. Comunismo = morte.
    JM | 25.11.2011 | 15.54Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • No Jornal de Notícias de hoje - na primeira página - tem em destaque:- " Fitch coloca Portugal ao nível de lixo mas ... recomenda que É PRECISO DE MAIS AUSTERIDADE ! Concordo porque quero vêr o futuro dos meus filhos não tão NEGRO como os anteriores Governos nos deixaram.- O Sr Dr Mário Soares foi uma figura importante p/ a n/ democracia mas - agora - seria melhor estar muito bem caladinho !!!!!!!!!!!!!
    Carlos Piedade | 25.11.2011 | 15.37Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • ALELUIA!!! Muito tenho combatido, juntos das ORT's internas e externas quer das Empresas quer do País, para k houvesse união das Centrais Sindicais!! Se assim continuar, parece-me k estamos no bom caminho!! A união faz a força e, nesta altura, faz mais falta k nunca!!! Pelo k me é dado verificar, só a INSURREIÇÃO nos levará à igualdade pork assim, acaba para TODOS, enquanto k agora as desigualdades são cada vez maiores!!! Estamos a perder TUDO!!! Desde a Soberania, á privacidade, etc.... Meia dúzia de familias, controlam Povos e Nações k aguardam pávidos e serenos o arrastar dos seus destinos, para a miséria, a dependência e a exploração!! Queremos democracia e ñ democraCIA!!! E OS POVOS PÁ!!!....
    Jorge Towers lx | 25.11.2011 | 11.54Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • ....Concordo que fazer greves desta forma é tirar o poder democrático de fazer greve. Todos dependemos uns dos outros. A função pública tem pessoas a mais relativamente ao proporcional populacional de outros países. Temos de tirar da função pública muita gente....mas isso efectuado directamente cria desemprego. A única solução é essa massa de pessoas, criarem várias empresas privadas e prestar os serviços ao estado.....com a margem de lucro do privado!....Como é que pode ser mais barato? Por o privado supostamente ser mais eficiente? Julgo que a margem de lucro cada vez mais importante para se efectuar investimentos, inovações, renovações, não compensa a eficiencia!..Julgo que meio está a virtude: nem só público nem só privado! Julgo importante tb é deixar de chamar a este último recurso do exercício de cidadania de luta, para não criar a ideia dos moinhos de vento D. Quixote. E para mim greve deve ser efectuada da seguinte forma: um grupo de pessoas não concorda com determinadas decisões hierarquicamente superiores. Primeiro tenta-se negociar de boa fé, isto é, ambas as partes têm de ficar a perder e a ganhar em igual proporção. Caso não saia fumo branco, levar a um colectivo de juizes. Caso a resposta seja inconclusiva aí faz-se a tal greve, mas esta deve durar até ao minimo das percas e ganhos serem atingidos, o que pode ser 1 h a 1 semana!
    Dunas | 25.11.2011 | 11.21Hver comentário denunciado
  • Isto tem de acabar, estes sindicatos têm de ser extintos, ou temos sindicatos independentes ou então não os queremos, estes estão completamente partidarizados, e não estão para ajudar o país mas sim para afundá-lo ainda mais, e muito menos para defender os trabalhadores, é tudo uma farsa. Estão sim o que é vergonhoso ao serviçço do PCP e do BE, que vergonha sindicatos ao serviço do comunismo, ao serviço da ideologia mais nefasta que alguma vez existiu à face da terra, a que mais assassinos matou, suplantando mesmo os horrores do nazismo, foram mais de 100 mulhões, mais de 100 milhões, para que todos sabem. Greves sim, quando forem para ter resultados práticos, que não é o caso e principalmente decretadas por sindicatos isentos da politica, não por comunistas cínicos e hipócrates. É ver qualquer manifestação organizada por estes chulos que os abutres do PCP e do BE, estão logos presentes, sempre prontos para tirar dividendos políticos, sempre a incentivar á violência para ver se tomam o poder na Rua. Além dos sindicatos estes partidos da extrema-esquerda devem ser extintos, ilegalizados e extremamente proibidos como se quer num país civilizado, nem se entende como a constituição portuguesa permite a sua existência, o que pertendiam, implantar em Portugal um regime como o dos países comunistas, autoritário, ditatorial e repressivo?? Sabem quando isto acontecerá? pois eu digo-vos. Nunca jamais em tempo algume, podem morrer com esta frustração, comunismo = morte e morte ao comunismo.
    JM | 25.11.2011 | 10.48Hver comentário denunciado
  • A realização de greves constantes banaliza o seu efeito. Haja racionalidade
    João Gomes | 25.11.2011 | 09.58Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • O que é grave é que estes marmelos dos Sindicatos estão cheios de Foices e de Martelos na cabeça... Há que levar à forja, este material ferruginoso...!
    Cágado | 25.11.2011 | 09.10Hver comentário denunciado
  • Os gajos não trabalham; devem ter um ordenado chorudo, são pa~rões da cambada e de si mesmos... Se há fascistas...? Há, são estes tipos. Cuidado; não vá o feitiço virar-se contra os feiticeiros... Então o Jeróme e o Loiuceiro...oarecem cães raivosos...?
    Uivosdonorte | 25.11.2011 | 00.21Hver comentário denunciado
  • Os "líderes" das centrais sindicais foram os que saíram derrotados desta aventura, não por terem enveredado na sua luta, mas por terem permitido a existência de piquetes de greve. Já ninguém em Portugal acredita nas tretas das centrais sindicais. São intermediários, como muitos outros intermediários.
    NOVO ESTADO P.F. | 24.11.2011 | 22.46Hver comentário denunciado
  • Diz JOÃO PROENÇA quere negociar com o governo.Muito bem.Isso é aquilo que sempre deviam ter feito.Mas atenção,negociar com sinceridade e flexibilidade de modo que haja vantagens e cedências de parte a parte,pois temos de compreender que em democracia,ninguem é dono absoluto da verdade.
    RODAVLAS | 24.11.2011 | 22.16Hver comentário denunciado
  • Porque não dão nenhuma solução? Quando os Governos anteriores fizeram as dívidas, porque não fizeram greve? não lhes convinha?
    Quintino | 24.11.2011 | 21.59Hver comentário denunciado
  • Por causa destes senhores do sindicato, e alguns políticos, e que Portugal deixou de produzir, na têxtil, nas pescas, na agricultura, nas floresta etc. A pôs o 25 de Abril as feras que estavam em cativeiro, após a sua libertação, atacarão todo a que fosse apetecível para lançar o pânico, para que eles lançar uma ideia que eles são os melhores para a classe trabalhadora, isto e uma grande mentira, eles só se intercessão, do poder e grandes ordenados o fim de cada mês. A justiça esta cega de mais, com políticos com sindicatos e mesmo com altas figuras da justiça.
    Abílio Mesquita Brandão., | 24.11.2011 | 21.57Hver comentário denunciado
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE