PUBLICIDADE
Sintra

Projecto social vai criar balneário, lavandaria e uma loja social para servir carenciados

06 | 12 | 2011   21.23H

Um banho por um euro é uma das apostas da Associação Juvenil da Ponte, uma instituição de Sintra que pretende, a partir de março, abrir um balneário, uma lavandaria e uma loja social para servir 440 pessoas carenciadas.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

Através do projecto ‘Pólo Manto Social', apresentado hoje em Sintra, a Associação Juvenil da Ponte vai disponibilizar higiene e alimentação a pessoas que têm maiores necessidades.

Segundo a presidente da instituição, Susana Ramalho, este projecto visa "melhorar" a qualidade de vida de quem está numa situação de maior fragilidade, e potenciar a sua integração social.

"Um banho custará um euro e 25 por cento desse valor será pago [pelos utilizadores] em dinheiro. Os outros 25 por cento serão oferecidos por nós e os restantes cinquenta por cento serão pagos pela pessoa trabalhando na nossa estrutura", disse a responsável.

Susana Ramalho adiantou que, esses cinquenta por cento correspondem a cerca de cinquenta cêntimos e deverão ser pagos com 15 minutos de trabalho.

"Engloba trabalhos como engraxar sapatos, lavar carros ou trabalhos de costura. Quando alguém da comunidade nos levar uns sapatos para engraxar, permite que um membro que utiliza os banhos possa contribuir trabalhando", disse.

A associação pretende com este projecto intervir num problema que afecta muitas zonas do concelho de Sintra, onde existe uma "população carenciada", onde a prevalência de "imigrantes desenraizados e em situação de precariedade é alta" e onde existe "muito desemprego".

A vertente do projecto relativa à higiene prevê beneficiar diretamente 440 pessoas por mês e 1760 no atendimento social.

A associação conta com o envolvimento da comunidade para pôr este projetco em funcionamento a partir de Março de 2012.

O ‘Pólo Manto Social' pretende o envolvimento da comunidade para implementar o ensino de várias competências como ensinar a cozinhar, a costurar ou a tocar instrumentos musicais, numa lógica de passagem de conhecimentos para os mais carenciados.

O projecto conta com a autarquia de Sintra como parceira e vai ficar instalado na sede da associação, em Rio de Mouro, custando mais de 43 mil euros.

Saiba mais sobre:

4 comentários

  • Pintem a "manta" . . . ! Como entenderem . . . ! Mas a verdade . . . ! É só uma . . . ! AS "MALGUINHAS" . . . ! ADORAM "CHICOTE" . . . ! NUMA MÃO . . . ! E PÃO NA OUTRA . . . ! E, depois . . . ! Chamam a isto . . . ! DEMOCRACIA . . . ! ! !
    alexandre barreira | 07.12.2011 | 07.17Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Muitos parabéns a quem quer que desenvolveu este projeto. É muito bom saber que continua a haver quem arregace as mangas para ajudar ps outros. Está muito visível que o estado não chega a tudo e que, quando tem essa pretensão, entra em rutura. Quanto mais ajudas assim houver, menos pessoas sofrem e melhor se faz render o pouco que há para as reformas, serviços públicos e segurança social. Bem hajam! E votos de sucesso.
    Humana | 07.12.2011 | 06.48Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Muitos projectos sociais aparecem neste País. A dignidade de um povo, não passa por isto. A vergonha começa, por esses criadores de projectos sociais. Será que o Povo não aprende??
    joao | 06.12.2011 | 23.19Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Entramos na época da caridadezínha, estamos praticamente naquela época em que davam latas de leite em pó, latas de manteiga e depois vinham umas senhoras, fazer uma árvore de Natal na escola, havia uma festa onde a caridade aparecia pela mão das senhoras, dar um pacotinho de bombons. Esta é a caridade que estão a impor ao povo, esse povo que não quer caridade, quer justiça, quer que que os políticos não mintam, quer os direitos que lhes são devidos, pois para isso trabalharam uma vida inteira. A partir de hoje vamos assistirá caridade PSD e CDS, e peço que tenham atenção os locais onde essa caridade se vai desenvolver.
    joaquim antónio rodrigues | 06.12.2011 | 22.27Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE