PUBLICIDADE
OE2012

Aumento taxas moderadores é "opção política" para garantir isenções a 6 milhões

06 | 12 | 2011   21.25H

O PSD reconheceu hoje que a revisão das taxas moderadoras é uma "opção política", mas sublinhou que as alterações são feitas no sentido de garantir a isenção para seis milhões de portugueses.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

"O acesso dos portugueses à saúde não está em causa neste momento, nem vai estar em causa no futuro", assegurou o vice-presidente da bancada parlamentar do PSD Miguel Santos, que falava aos jornalistas enquanto decorria uma reunião dos grupos parlamentares do PSD e do CDS-PP com o ministro da Saúde.

Sublinhando que "o aumento das taxas moderadoras, tal como está a ser feito, é exatamente para garantir que aqueles que mais necessitam e menos condição económica têm vão continuar a ter acesso ao Sistema Nacional de Saúde de uma forma isenta, portanto, sem pagar qualquer valor", Miguel Santos estimou que seis milhões de portugueses estarão nesta situação.

Entre os utentes que estarão isentos do pagamento das taxas moderadoras encontram-se, segundo Miguel Santos, aqueles que preenchem os critérios de "insuficiência económica", as crianças até aos 12 anos, grávidas, dadores de sangue, doentes crónicos, entre outros.

"O esforço que é pedido é um esforço acrescido àqueles que têm maior capacidade económica para conseguir fazer face a este aumento", insistiu o vice-presidente da bancada social-democrata.

Miguel Santos esclareceu ainda que o critério de insuficiência económica "é por utente e não por agregado familiar".

"Aquilo que este Governo fez e está a fazer relativamente à revisão das taxas moderadoras é uma opção política, uma opção política de manter na totalidade as isenções que já vinham do regime anterior, mas mais ainda renovando e alargando o critério de insuficiência económica de um salário mínimo nacional de 485 euros para um e meio IAS [Indexante de Apoios Sociais], 628 euros", explicou.

O vice-presidente da bancada parlamentar do PSD recordou igualmente que no acordo que foi assinado pelo anterior Governo socialista com a ‘troika' foi fixado o compromisso de revisão das taxas moderadoras.

"Aquilo que este Governo fez e está a fazer relativamente à revisão das taxas moderadoras é uma opção política, uma opção política de manter na totalidade as isenções que já vinham do regime anterior, mas mais ainda renovando e alargando o critério de insuficiência económica de um salário mínimo nacional de 485 euros para um e meio IA, 628 euros", insistiu, reconhecendo, contudo, que é necessário fazer um "esforço complementar para explicar a razão destas medidas", que têm que ver com o desequilíbrio financeiro do SNS.

Questionado se o PSD apoia incondicionalmente o aumento, Miguel Santos disse que o partido "apoia em primeiro lugar o país" e o esforço que está a ser feito para a recuperação.

"Até lá é preciso fazer um esforço acrescido porque não há opção viável", defendeu.

Na segunda-feira, no programa da RTP, Prós e Contras, o ministro da Saúde anunciou que apartir de janeiro de 2012, as consultas nos centros de saúde passam de 2,25 euros para 5 euros, enquanto nas urgências hospitalares a taxa moderadora passa de 9,60 euros para 20 euros.

À entrada da reunião com os grupos parlamentares do PSD e do CDS-PP, o ministro da Saúde não fez qualquer declaração à comunicação social.

Saiba mais sobre:
Foto: DR
Aumento taxas moderadores é "opção política" para garantir isenções a 6 milhões | © DR

19 comentários

  • Pagar para estar 6 meses à espera de uma consulta ou estar 4 horas à espera de ser atendido num urgência LLLLLLLLLOOOOOOOOOOOOOOLLLLLLLLLLLLLw
    destake | 07.12.2011 | 20.18Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Pagar para estar 6 meses à espera de uma consulta ou estar 4 horas à espera de ser atendido num urgência LLLLLLLLLOOOOOOOOOOOOOOLLLLLLLLLLLLLd
    destake | 07.12.2011 | 20.18Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Pagar para estar 6 meses à espera de uma consulta ou estar 4 horas à espera de ser atendido num urgência LLLLLLLLLOOOOOOOOOOOOOOLLLLLLLLLLLLLa
    destake | 07.12.2011 | 20.18Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Pagar para estar 6 meses à espera de uma consulta ou estar 4 horas à espera de ser atendido num urgência LLLLLLLLLOOOOOOOOOOOOOOLLLLLLLLLLLLLs
    destake | 07.12.2011 | 20.18Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Pagar para estar 6 meses à espera de uma consulta ou estar 4 horas à espera de ser atendido num urgência LLLLLLOOOOOOOOOOOOOOLLLLLLLLLLLLL
    destake | 07.12.2011 | 20.18Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Pagar para estar 6 meses à espera de uma consulta ou estar 4 horas à espera de ser atendido num urgência LLLLLLLLLOOOOOOOOOOOOOOLLLLLLLLLLLLLvvvvvv
    destake | 07.12.2011 | 20.18Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Pagar para estar 6 meses à espera de uma consulta ou estar 4 horas à espera de ser atendido num urgência LLLLLLLLLOOOOOOOOOOOOOOLLLLLLLLLLLLLvvvvvvv
    destake | 07.12.2011 | 20.17Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Pagar para estar 6 meses à espera de uma consulta ou estar 4 horas à espera de ser atendido num urgência LLLLLLLLLOOOOOOOOOOOOOOLLLLLLLLLLLLLvvvvvvvvvvvvv
    destake | 07.12.2011 | 20.17Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Pagar para estar 6 meses à espera de uma consulta ou estar 4 horas à espera de ser atendido num urgência LLLLLLLLLOOOOOOOOOOOOOOLLLLLLLLLLLLLvvvvv
    destake | 07.12.2011 | 20.17Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Pagar para estar 6 meses à espera de uma consulta ou estar 4 horas à espera de ser atendido num urgência LLLLLLLLLOOOOOOOOOOOOOOLLLLLLLLLLLL
    destake | 07.12.2011 | 20.17Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Pagar para estar 6 meses à espera de uma consulta ou estar 4 horas à espera de ser atendido num urgência LLLLLLLLLOOOOOOOOOOOOOOLLLLLLLLLLLLLvvvv
    destake | 07.12.2011 | 20.17Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Pagar para estar 6 meses à espera de uma consulta ou estar 4 horas à espera de ser atendido num urgência LLLLLLLLLOOOOOOOOOOOOOOLLLLLLLLLLLLLvv
    destake | 07.12.2011 | 20.17Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Pagar para estar 6 meses à espera de uma consulta ou estar 4 horas à espera de ser atendido num urgência LLLLLLLLLOOOOOOOOOOOOOOLLLLLLLLLLLLLv
    destake | 07.12.2011 | 20.16Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Por as taxas moderadoras ao mesmo preço das franquias dos seguros de saúde, beneficia quem?
    anónimo | 07.12.2011 | 09.40Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Se partir uma perna e for atendido nas Urgências, a Taxa vai moderar o quê? O meu desejo de partir as pernas?
    Vítor Vieira | 07.12.2011 | 09.12Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Pagar para estar 6 meses à espera de uma consulta ou estar 4 horas à espera de ser atendido num urgência LLLLLLLLLOOOOOOOOOOOOOOLLLLLLLLLLLLL
    destake | 07.12.2011 | 00.10Hver comentário denunciado
  • Eu só gostava de saber quem são esses SEIS MILHÕES que deixam de pagar taxas moderadoras. Esta canalha política ainda não está satisfeita com o que anda a ROUBAR há mais de 4 meses? Foi a dupla Merkozy que mandou ou é para o fedelho ficar bem visto junto dos seus novos patrões? Opção política, aumentar para mais do dobro taxas que já custam a pagar a milhares de Portugueses? Puta que os pariu com as opções de merda que tomam em nome deles, não do Povo, porque esse NÃO CONCORDA, em absoluto, com estas medidas que nem o António de Oliveira Salazar alguma vez pensou tomar! E ele, o António, é que era o fascista? Estes, por muita política de extrema direita ultra neoliberal que continuem a fazer, nem daqui a TREZENTOS ANOS, a comer merda todos os dias, alguma vez conseguiriam chegar aos calcanhares do Botas!
    VaoProKaralho | 06.12.2011 | 23.36Hver comentário denunciado
  • Peço imensa desculpa . . . ! Pela franqueza . . . ! Mas . . . ! AS "MALGUINHAS" . . . ! SÓ TÊM . . . ! O QUE MERECEM . . . ! ! !
    alexandre barreira | 06.12.2011 | 22.11Hver comentário denunciado
  • Quando é que o PSD toma como opção política, limpando do seu ceio os homens que estão a contas com a justíça por causa do BPN. Estes senhores que não se envergonham de explorar selváticamente o povo portugues, quando é que têm coragem de trazer à luz do dia, as vigarices e quem as cometeu mas que o povo os de sempre estão a pagar. Portugal está dia após dia, a tornar - se um país terceiro mundista, a partir do aumento das taxas de acesso à Saúde, muitos portugueses possívelmente por falta dos euros, está condenado a morrer à porta dos hospitais e centros de saúde. Ao governo do senhor Coelho TAXAS temos que perguntar, onde está a verdade do vosso programa eleitoral? Onde está o respeito por vocês próprios e pelo que escreveram? Ao senhor Portas de MADEIRA CARUNCHOSA, onde está o seu sentimento de apoio à terceira idade? Onde está a vossa sériedade na defesa da vossa mentirosa publicidade, sobre o não ao aomento de impostos e taxas? Como é possivel terem o descaramento, depois de tantas promessas mentirosas enfrentar o povo? Ao povo são impostos sacrifícios e os governantes pelo menos um têm um pópó novo de luxo? é preciso muita atenção, embora um herói que não sabe o que isso é, porque diz que não têm medo das greves, deitou lenha para a fogueira, e a partir desta data é garantido que o povo não vai cair, o povo vai enfrentar os algoses de pé.
    joaquim antónio rodrigues | 06.12.2011 | 22.09Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE