Exploração

Quatro crianças vítimas de abusos sexuais por dia

21 | 05 | 2008   09.04H

Todos os anos, as autoridades portuguesas recebem em média 750 participações de desaparecimentos de crianças e jovens pelos mais variados motivos, que vão desde a fuga até ao rapto por terceiros.

Este valor denuncia que todos os dias o nosso país regista pelo menos dois desaparecimentos, sendo a maioria do sexo feminino (61%), entre os 14 e os 17 anos, e com maior incidência nos meses de Maio, Junho e Agosto, avançou Carlos Farinha, da PJ, no âmbito da III Conferência Europeia sobre Crianças Desaparecidas e Exploradas Sexualmente: Segurança na Internet.

Apesar de a maioria dos desaparecimentos não excederem os cinco dias, por se tratarem de fugas, a Linha SOS Criança Desaparecida salienta que houve 17 menores que ficaram por encontrar entre os anos de 2004 e 2007 e que só no último ano foram abertos 34 processos de crianças desaparecidas.

Já quanto aos casos de crimes sexuais contra crianças e adolescentes, os números ainda são mais elevados, ultrapassando os 1400 novos casos por ano, valor que se traduz em quatro crianças abusadas por dia.

Adopção permitida a pedófilos

Um minuto de silêncio pelos menores que ainda não foram encontrados ou que são explorados foi o primeiro pedido da presidente do Instituto de Apoio à Criança, que apelou ontem à proibição da adopção por parte de pessoas que já foram condenadas por crimes sexuais contra crianças.

Como resposta a este alerta, o procurador-geral da República quebrou o silêncio que marcou a sua presença na conferência e disse à saída da mesma que é necessário alterar a legislação para acabar com casos destes, que ocorrem porque a condena-ção é apagada do registo criminal. Quanto à hipótese de já ter havido casos no País, Pinto Monteiro respondeu que «pode ter acontecido», mas que não tem conhecimento de nenhum.

Mendicidade e prostituição

Entre as mais recentes tendências na exploração de menores, destaca-se o uso das novas tecnologias para aliciar as crianças e adolescentes a fazerem striptease através de webcams ou a marcarem encontros na vida real que resultam em abusos sexuais; os casos das crianças migrantes, sobretudo na comunidade romena que as usa para mendigarem; e ainda o fenómeno da prostituição, que continua a ser a principal denúncia feita ao Instituto de Apoio à Criança (31%) e no próprio diagnóstico que as suas equipas fazem.

Outra exploração cada vez mais comum é o uso de crian-ças que não estão desaparecidas para ilustrar e-mails que são repassados por milhares de endereços que depois são vendidos por milhões.

Patrícia Susano Ferreira | pferreira@destak.pt

18 comentários

  • realmente é triste o pais que nos vivemos mas ainda a gente muito boa outras nem por isso a minha filha foi abusada pelo um colega de escola na madalena amarante e tive toda ajuda de medicos assintente social pedopsequiatras tudoestao de parabens pelo que venhem a fazer ja a uma semana mas o que é´trite é´que a cordenadora nao quere colaborar nao dando os dados do agreçor nem chamar os pais para uma reniao para a criança frequentar ajuda medica ela quer é ocultar tudo o que se passou la a minha filha neste momento é que sente a culpa de tudo porque a pessar das marcas que ela tem no corpo tem as as enteriores e o mais ironico ela é que se tem de mudar de escola para nao estar em contacto com a outra criança e se esta criança fizer o mesmo a outra o que vao fazer elas agora foi a minha filha daqui a uns dias pode ser a outra qualquer afinal aonde estamos nos?
    diana felix | 23.04.2009 | 11.18Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • D. Alice Pinto: eu cresci na Instituição que mencionou. É grave que junte o nome de Instituição que é o Lar de muitas crianças no mesmo artigo que é sobre Abusos Sexuais. Uma coisa não tem nada a ver com a outra. Pode ser uma instituição com muita rigidez no que diz respeito á educação de menores, mas diga-me, como geria a sua casa se tivesse centenas de filhos para cuidar, vestir, alimentar, e ajudar a fazer trabalhos de casa? Faz ideia da logistica envolvida no que diz respeito a ir buscar e levar crianças diariamente à escola? Se acha que a criança que mencionou está a ser privada de ir a piqueniques porque não se desloca à instituição e se propõe a ir busca-lo e leva-lo? Ou, melhor, já pesou em contribuir, adoptando uma criança desfavorecida?
    Liliana Sá | 28.08.2008 | 19.41H
  • Se os país fossem do meu calibre Pedófilo,compena suspensa com aconteceu no norte :Juro por DEUS que ele fcava em cadeira de rodase eu na PRISÃO a espera dos que entrassem condenados para ser seu GUIA
    Assistente social de pedófilos | 26.05.2008 | 17.56H
  • Em muitos países os pedófilos podem adoptar porque o seu registo criminal é apagado ao fim de uns anos. Aconteceu por exemplo na Áustria no caso Fritzl. Noutros eles podem adoptar porque nunca chegam a ser condenados ou apanhados pelas autoridades desses países, muitas vezes corruptas, por exemplo na América Latina ou em África. Muita coisa tem que mudar, aqui e em toda a parte.
    Miguel FC | 25.05.2008 | 11.58H
  • tenho vergonha de estar num país onde os pedofilos podem adpotar. morte a que faz estas leis de merda
    bussola | 24.05.2008 | 12.42H
  • Qualquer crime doloso, que elvolva qualquer tipo de agressão à criança e ao adolescente, deveriam ter o maior rigor da Lei. Crianças são indefesas e agressão à elas, representam a maior das covardias possíveis e imagináveis. Os aplicadores da Lei, devem tratar tais casos com velocidade e rigor. Aquele que, uma vez que seja, tenha cometido ato, que resultado seja, danoso à criança, previsto em Lei, deveria, ao exemplo do que acontece nos Estados Unidos, passar a ser "monitorado", eis que, em geral, o ato é praticado sem arrependimento e com prazer. São pessoas desprezíveis e que tomam o Onibus ao nosso lado, sentam-se no cinema ao nosso lado, etc. Para este tipo de criminoso não há recuperação. Se tiver nova oportunidade, sejam quantos anos tenham passado, fará novamente!!
    Jobe, Brasil | 23.05.2008 | 20.01H
  • Mas não é isto que abre os telejornais e não é disto que se fala. O que os editores deste país acham interessante expor ad nauseum é o fumo do Sócrates, a adolescente com hormonas aos saltos, os professores coitadinhos que não querem ser avaliados, os juízes coitadinhos que querem gozar dois meses de férias, a ASAE que é uma espécie de PIDE... Porque será??? Porque será que são estas as coisas que abrem os telejornais, a não ser que haja um dia Mundial da Criança Abusada. Porque é que não há grandes debates nacionais? Prós e Contras sobre futebol há, e sobre este tema? Meras perguntas de retórica... É que as crianças são abusadas em todos os estratos sociais e todas as profissões... e são-no, por padrão, pelos que estão mais próximos...ao contrário do que se pretende fazer crer! Criou-se um clima nacional que há um pedófilo em cada esquina, mas os pedófilos estão em 70% dos casos na familia mais chegada... de TODAS as classes sociais. Dig?... É por isso que não se fala! Não vá incomodar alguém...
    Fernando da Costa - Lisboa | 23.05.2008 | 13.25H
  • Enquanto um JUIZ deixar sair com pena suspensa um pedofilo,e não prestar contas o ninguem,eles vão fazer cada vez mais até que se faça justiça de FAFE
    anónimo | 22.05.2008 | 14.16H
  • P. S. Por razões óbvias vou deixar de ver "O dança comigo", enfim percebem porquê?
    Alice Pinto | 22.05.2008 | 13.33H
  • Peço imensa desculpa: queria dizer que AJAM, é claro que é mais importante o novo acordo ortográfico e o aborto, que a vida humana: Meus Senhores, quem tiver a consciência tranquila que AJA, as crianças são o futuro e os jovens também...menos conversa e mais AÇÃO (como se tirar o C fosse importante, no meio de tanta pobreza, desemprego e falta de DIGNIDADE PARA COM A VIDA HUMANA E OS VALORES...oh tenham JUIZO, e AJAM, CIDADANIA TB É ISSO, "DE PALEIO ESTAMOS NÓS CHEIOS": Muito obrigada ao DESTAK e aos Homens Sérios que ainda existem
    Alice Pinto | 22.05.2008 | 13.19H
  • Tem toda a razão, mas não lhes interessa, aos politicos é claro; primeiro porque as crianças não lhes dão votos; depois porque não os filhos deles; e por ultimo, porque a justiça protege prolongando ou eliminando actos como os da Casa Pia... Assim isto está a saque, e quem tiver consciência limpa, que HAJA, mas haja mesmo, pq por uns pagam todos os outros que estão no poleiro... Agora é que eu digo, ponham-nos no Campo Pequeno, castrá-los é pouco...
    ALICE Pinto | 22.05.2008 | 13.03H
  • Já comenti no correio da manhã mas não foi publicado,vou voltar a dizer o que penso com a certeza que no DESTK sai.Sou enfermeiro,e concordo que a pedofilia é uma Doença ,com tal para salvaguardar as nossa Crianças,destes doentes predadores de todas as classes socias e profissionais e da sociedade, para grandes males grandes rem édios:Castração cirurgica, uma vez que a quimica ,eles faltam aos tratamentos e é uma ofença a quem por fins clinicos(cancro da prostata) infelizmente a tem de fazer.Bilhete de identidade com a incrição de PEDÓFILO bem com publicação em jornal oficial dos dito cujos ,finalmente penas de prisão maximas 25 anos ,sem proteção dos preos de delito comum.
    sózinho nesta luta | 22.05.2008 | 12.49H
  • Se não criam menos burocracias na adopção, inventem outras formas de ajudar; Criando por ex. mais "Aldeias SOS", formadas por jovens à procura do primeiro emprego, jovens solidários, ainda existem, felizmente, e com principios, porque não integrar professores nessas "aldeias"; isso era mto imp. para essas crianças, pois têem normalmente défice de aprendizagem, qd as integram na escola com os outros meninos; Uma criança bem apoiada, já não se sentiria tão inferiorizada; Claro continuava a faltar-lhe o amor, mas pelo menos puderia subsistir quando fosse adulto; Positivamente penso que sim, os jovens de hoje, estão motivados para ajudar e serem ajudados.
    Alice Pinto | 21.05.2008 | 15.23H
  • Mentecaptos. Mas que raio de país europeu é este que após 5 ou 10 anos elimina do registo criminal actos de pedófilos permitindo-lhe adoptarem crianças? Só agora é que o PGR vêm a terreiro falar nisto? Porque raio não se alteram os critérios de adopção de modo a dar uma oportunidade condigna a estas crianças que tiveram a infelicidade de serem fruto de relações problemáticas de toxicodependentes e famílias desestruturadas? Porque raio não há neste país um observatório que acompanhe e verifique, através de inspecções periódicas as condições em que estas crianças estão a ser educadas nas várias instituições de solidariedade social? Porque raio não cuida este país, que se diz europeu, das suas crianças, futuros adultos amanhã e permite que casos como o da Casa Pia fiquem por esclarecer e sejam arquivados, morrendo sempre a culpa solteira? Má sorte a minha (e destas crianças) de termos nascido neste atraso civilizacional e de nos sentirmos enxovalhados e com vergonha de dizermos e assumirmos perante quem quer que seja que somos portugueses. Só somos portugueses quando há um mundial de futebol, o resto que se lixe.
    CD | 21.05.2008 | 14.41H
  • Peço desculpa mais uma ideia: Criem a Linha de Apoio às Crianças segregadas das Instituições, nem que seja para vermos o que elas passam...
    Alice Pinto | 21.05.2008 | 12.00H
  • Um último comentário: Criem a LINHA SOS, Crianças Para Adopção;
    Alice Pinto | 21.05.2008 | 11.56H
  • A propósito do abuso de crianças, que também existem em Instituições Sociais, cito apenas um caso que é verídico e pode ser comprovado: No colégio do meu filho, em que também se encontram crianças do Obra de Nossa Senhora das Candeias, hoje era dia de piquenique, informou-me a Directora de turma que o aluno da dita Instituição, amigo do meu filho, não ia ao piquenique da escola, porque as normas rìgidas da "instuição Nossa Senhora das Candeias, não o permitiam; o meu filho ficou triste, porque o amigo dele, que por acaso é dessa Instituição, e que teve o azar de nascer desprotegido, também está a ter a pouca sorte de não ser tratado como as outras crianças... Meus amigos: ISTO NAO PODE ACONTECER, estas crianças vitimas da má sorte e de maus pais, não podem ser segregados; Isto é só um exemplo. MUDEM ESTE PAIS, POR FAVOR
    Alice Pinto | 21.05.2008 | 11.53H
  • Para quando uma legislação de adopção livre de burocracias? Para quando a resolução do processo "Casa Pia"? Quem inventou a execrivel lei que os pedófilos podiam adoptar? Para quando mais respeito com a vida, que são todas as crianças, independentemente se são ricas ou pobres? para quando o amanhã?
    Alice Pinto | 21.05.2008 | 11.44H
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE