PUBLICIDADE
Cuba

Polícia retirou 13 dissidentes de igreja em Havana que ocupavam há dois dias

16 | 03 | 2012   05.59H

A polícia cubana retirou esta noite treze dissidentes cubanos de uma igreja católica de Havana, que ocupavam pacificamente há dois dias, para exigir uma abertura política de Cuba por ocasião da visita do papa Bento XVI à ilha, entre os dias 26 e 28.

Os oito homens e cinco mulheres, membros do Partido Republicano de Cuba, ilegal, ocupavam a igreja da Nossa Senhora da Caridade, no centro de Havana, e foram retirados pela polícia a pedido do cardeal Jaime Ortega, informou o porta-voz da arquidiocese, Orlando Marquez, segundo o qual os dissidentes abandonaram o local sem oferecer resistência.

Os dissidentes ocuparam inicialmente a igreja para reclamar uma audiência com o papa, mas disseram depois que pretendiam que o papa servisse de seu mediador junto do Governo cubano para conseguir, designadamente, a "libertação sem condições dos presos políticos, o fim da repressão e da perseguição dos opositores ao regime, a liberdade de expressão e de associação e acesso à informação sem censura".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE