Construção

"Todos os meses desaparecem cerca de 10 mil postos de trabalho" - sindicato

26 | 05 | 2012   13.29H

O presidente do Sindicato da Construção de Portugal disse hoje que "todos os dias desaparecem 15 empresas e todos os meses desaparecem cerca de 10 mil postos de trabalho" porque o setor está praticamente paralisado.

"Se o atual Governo persistir na mesma direção e não lançar o Hospital de Todos os Santos (Lisboa), as barragens, a reestruturação dos caminhos-de-ferro até ao final do ano este setor é mesmo varrido", vaticinou Albano Ribeiro, numa conferência de imprensa no Porto, focada no desemprego crescente na construção, em boa parte devido a um forte desinvestimento público.

Albano Ribeiro deu com exemplo a suspensão da construção do túnel rodoviário e da autoestrada do Marão, entre os concelhos de Amarante e Vila Real, que se prolonga há um ano e "afetou 1.400 postos de trabalho".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE