PUBLICIDADE
Nacho Vidal

«As mulheres são mais loucas do que os homens»

20 | 06 | 2007   21.14H

Há quanto tempo iniciou a sua carreira?
Foi há 13 anos atrás, tinha eu 21 anos. Já lá vai muito tempo.

Foi complicado iniciar-se neste meio e viver com eventuais olhares depreciativos de outras pessoas?
No princípio não tens consciência de que é um trabalho difícil. Não se tem a consciência de que há pessoas a olhar para ti, não tens muita consciência de nada. A pessoa chega "virgem" da consciência. Depois quando trabalhas mais vês que é um trabalho difícil. Mas aí ou trabalhas bem ou deixas de trabalhar. Isto é, ou não podes viver com isso ou não tens problemas com isso. Eu não tive problemas com isso.

Gosta de ser considerado um dos artistas mais conceituados da indústria pornográfica?
Não, não gosto de ser considerado um dos melhores artistas do mundo. Não gosto nada. Prefiro fazer o meu trabalho, ser apenas uma pessoa mais do mundo. Não gosto de ser considerado número um, número dois ou número três. Uma pessoa é número um de quê?

Como avalia a actual situação da indústria de filmes pornográficos, já que com Internet tornou-se mais fácil aceder a este tipo de conteúdos.
O que se passa é que há muito tempo, quando o porno apareceu, uma pessoa tinha de ir de carro até Espanha, à fronteira, ver filmes a um cinema. Depois, surgiu o VHS como formato e aí já não vais mais ao cinema. Vês em casa, sem problemas. Entretanto, o vídeo VHS ficou obsoleto, acabou! Depois, surgiu o DVD. Agora, o que está a acontecer é que o mundo caminha para a frente, avança. As pessoas já não compram DVD. Estão a ‘sacar' tudo através da Internet e o mercado está a mudar. Nós estamos a ver que o formato DVD está a cair e vemos que as pessoas estão mais interessados em ir à Internet buscar material. Então, temos de perceber que estamos a trabalhar para um público diferente - da Internet - e isso exige também um trabalho diferente. Uma consequência disso é que os grandes filmes se tornaram obsoletos.

Com mais de 1500 filmes produzidos até hoje, sente-se capaz de fazer outros tantos?                                                                                                           Não. Casei há dois anos, e parei de trabalhar como actor. Agora sou só produtor. Faz sete anos que trabalho só como produtor e director.

Quais são as diferenças nas reacções entre as mulheres e os homens?
Os homens ficam loucos mas as mulheres também. Há mulheres que causam muitas surpresas e nós quase achamos que é impossível que uma mulher fique tão louca. Nunca fiz ‘strip-tease' para mulheres mas já vi de homens para mulheres e elas ficam mais loucas do que os homens. Uma mulher em privado torna-se mais safada. A este Salão (III SIEL), espero que venham tantas mulheres como homens. Acho que este tipo de acontecimentos fazem com que as pessoas se mostrem mais e deixem cair um pouco a fachada. No México, por exemplo, as pessoas são muito retrógradas, muito fechadas e fortemente cristãs. Não se fala de sexo, nem se mostra o peito, mas quando há lá algum acontecimento do género as mulheres e os homens também ficam muito loucos.

O que acha de Portugal e qual a sua opinião das mulheres lusitanas?
Cheguei ontem à noite e, por isso, não vi muito de Portugal e não conheço muito as portuguesas. Mas trabalhei com uma durante bastante tempo e gostei muito dela. Acho que as mulheres, sejam elas portuguesas, brasileiras ou chinesas, todas elas são bonitas. Não há países com mulheres mais bonitas que outros. A mulher é linda por si só.

Pedro Junceiro | pjunceiro@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE