Teste | BMW 114d

Será que o BMW mais barato de sempre merece ter o símbolo bávaro?

11 | 02 | 2013   17.42H

Conduzimos a mais recente versão de entrada no BMW Série 1 (versão diesel) e na própria BMW, o 114d. Custa a partir de 25 mil euros, tem menos de 100 cv e fomos ver se merece "envergar" as três letras.

João Tomé | jtome@destak.pt

É uma das marcas mais vendidas em Portugal, apesar do preço. A BMW é sinónimo de prazer de condução mas o preço afasta muitos apaixonados do “fruto” bávaro. Até agora.

A marca alemã lançou novas versões de entrada no Série 1 e na marca, as 114i e 114d. Testámos a mais apetecível em Portugal, a versão diesel: com um motor 1.6 de 95 cv (sim, um BMW com menos de 100 cv) e um preço base de 25 mil euros.

E, antes de conduzir, a dúvida persistia: será que merece o nome BMW, sinónimo de emoção na condução? A resposta surpreendeu-nos e é afirmativa.

A BMW conseguiu manter a sua génese e os trunfos do Série 1, que vão da tração traseira, ao misto de chassis, carroçaria, suspensão. Tudo para que o comportamento em estrada seja entusiasmante cada vez que “deslizamos” numa curva – para o qual contribui a tração traseira, a direção direta que parece que nos “une” ao automóvel.

Claro que os 95 cv não dão arranques ou recuperações agressivas, mas dos 0-50 km/h ainda disfarça – já para chegar aos 100 km/h demora 12,2 segundos (o que, para um BMW, é lento, mas para o motor que tem é bem razoável).

Mesmo sem muita potência, dá para tirar muita diversão do 114d, um BMW anti-crise com consumos anunciados de 4.1 l/100 km – nós rodámos nos 6l. E esta, hein.

Saiba mais sobre:
Foto: DR
Será que o BMW mais barato de sempre merece ter o símbolo bávaro? | © DR
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE