PUBLICIDADE
Actualidade

Capital do mirtilo quer jovens agricultores em terrenos abandonados

21 | 04 | 2013   07.00H

Entre as serras de Sever do Vouga, distrito de Aveiro, cultiva-se um arbusto de popularidade crescente que se espera que acabe com "os terrenos sem gente e a gente sem terra."

A ideia partiu de várias associações de agricultores locais em articulação com a autarquia severense, decidida a rejuvenescer o concelho ao cativar jovens agricultores para a plantação do mirtilo, através da criação de uma "bolsa de terras."

"Este conceito, no fundo, consiste em aproveitar terras que estão abandonadas, dando-lhes um destino para quem tem interesse em explorar a agricultura e torná-la um negócio", disse à Lusa José Martino, engenheiro agrónomo responsável por este canal de entendimento entre potenciais agricultores e proprietários de terrenos abandonados.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE