PUBLICIDADE
EUA

Brincar aos médicos na Internet pode magoar

26 | 11 | 2008   09.09H

«Os motores de busca podem aumentar a angústia relativa à doença», escrevem Ryen White e Eric Horvitz no estudo conduzido pela Microsoft e divulgado ontem..

A Internet, com as suas inumeráveis fontes de informações «tem o potencial de aumentar a ansiedade das pessoas que têm poucos ou nenhuns conhecimentos médicos, particularmente quando é utilizado para procurar um diagnóstico», sublinham os autores.

Para estes cibercondríacos, sintomas banais e inofensivos podem ser interpretados como sinais de uma doença grave.

Por exemplo, um internauta que sofra de dores de cabeça pode concluir que tem um tumor no cérebro ou, se tem dores no peito, que vai ter um enfarte.

«Estes factos (…) podem provocar uma ansiedade, um investimento em tempo e despesas de saúde inúteis», alertam White e Horvitz.

Este estudo foi conduzido para levar os teóricos dos motores de busca a «melhorarem a procura e a navegação para as pessoas que se viram para a rede para interpretar os seus sintomas» e determinar «os desafios colocados pela ´Cibercondria´. A investigação da Microsoft estudou as consultas de 515 internautas no sítio health.msn.com.

Segundo o estudo, oito em cada dez norte-americanos já procuraram informações médicas na Internet.

Lusa

1 comentário

  • Só de andarem na net á procura de doenças já é uma doença! bem grave! cruzes canhoto!
    Alberto | 26.11.2008 | 09.44Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE