PUBLICIDADE
Sociedade

Uma em cada quatro famílias europeias tem um elemento com deficiência

05 | 07 | 2007   09.11H

É este o pedido feito pelo Fórum Europeu da Deficiência (FED), uma organização que junta associações de deficientes espalhadas pela Europa e que, hoje, promove um seminário no Hotel Vip Art's, em Lisboa.

«Esta reunião vem ao encontro da abertura da Presidência Portuguesa da Uni-ão Europeia (UE)», revela ao Destak Aquilino Coelho, presidente da Confederação Nacional dos Organismos de Deficientes (CNOD).

A ideia é, acrescenta, alertar para os problemas dos deficientes, que integram o agregado de uma em cada quatro famílias na UE.

Para o dirigente da CNOD, «há ainda muito a fazer nesta matéria» em Portugal, sobretudo ao nível das acessibilidades. «É preciso um movimento associativo forte, capaz de sensibilizar a população em geral e o Governo, que tem de mudar algumas situações.»

Isto apesar de, confirma, «sermos campeões no que diz respeito à criação de legislação». No entanto, falta passar da teoria à prática e concretizar as promessas feitas até ao momento.

Um milhão de assinaturas
Mudar a sociedade é o grande objectivo do Fórum, que pretende juntar um milhão de assinaturas, a entregar em Outubro à Comissão e Parlamento europeus.

Em causa está o futuro de 50 milhões de pessoas que, segundo as contas feitas pelo FED, vivem com deficiência na UE.

Carla Marina Mendes | cmendes@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE