Tatuagens

À espera da lei que os proteja

27 | 11 | 2014   21.14H

Tatuadores consideram que, sem lei, não só os consumidores mas também os profissionais estão desprotegidos.

Carla Marina Mendes | cmendes@destak.pt

É fácil encontrar um estúdio que oferece a realização de tatuagens. Uma pesquisa simples na Internet mostra um sem número de ofertas, todas com a promessa de colorir a pele. Mas é preciso ter cuidado. E o alerta parte também dos tatuadores, que defendem a criação de uma lei que regule o setor. Posição partilhada pela DECO, tal como já noticiou o Destak.

«Esta é uma atividade que tem cada vez mais curiosos que tatuam em casa e com espaços comerciais abertos ao público, onde não existe nenhum cuidado com a higiene e uma completa falta de ética», afirma ao Destak Sérgio Santos, da Blood Oath Tattoos. Situação que o torna adepto «de uma legislação própria, apoiada no contexto de um estúdio de tatuagens. E também de uma formação especifica na área da biossegurança».

Nuno Costah e Bruno Anti, da IdealTatoo, concordam e defendem «uma regulamentação sobre a prática das tatuagens em Portugal». Até porque, embora considerem que «a maior parte dos tatuadores nacionais têm bastantes conhecimentos», ressalvam a existência «da falta desses conhecimentos por parte dos amadores e estúdios improvisados em outros tipos de comércios ou em casa».

Para a Alto Astral Tatoo, a inexistência de legislação «prejudica tanto os profissionais como os clientes». Mónica Aranha, shop manager considera que «o cliente fica à mercê do bom senso do profissional sobre a informação dos riscos, cuidados e contra-indicações para a saúde». Quanto aos profissionais, «lidam diariamente com concorrência desleal dos que realizam tatuagens ao desbarato, de má qualidade e na maioria das vezes, sem qualquer tipo de higiene e segurança».

Foto: 123RF
À espera da lei que os proteja | © 123RF

10 comentários

  • Não vale tatuar a língua.
    POIS, POIS J. PIMENTA! A DINÂMICA DE SEMPRE. | 01.12.2014 | 09.40Hver comentário denunciado
  • 28.11.2014 | 14.15Hcomentário reprovado
  • Os jovens não têm dinheiro, mas o pouco que têm, gastam-no em tatuagens, concertos do Rock In Rio (bilhetes de entrada a 80€ para cada dia!), telemóveis com internet (para aceder ao Facebook e ao Watsapp), e outras inutilidades. Daqui a uns anos, vão olhar para trás, e hão-de arrepender-se.
    Pois, pois J. Pimenta! A dinâmica de sempre. | 28.11.2014 | 10.27Hver comentário denunciado
  • 28.11.2014 | 10.20Hcomentário reprovado
  • As pessoas que se deixem tatuar, porque não dão esse dinheiro aos pobres ?
    Inês | 28.11.2014 | 09.37H
  • Apelo- Por favor acabem com as tatuagens. Muito obrigado.
    Inês | 28.11.2014 | 09.35Hver comentário denunciado
  • Em vez de fazerem tatuagens por que não fazerem grafitis.É mais bonito e dão vida à cidade.
    Inês | 28.11.2014 | 09.34Hver comentário denunciado
  • a pele respira através dos poros. São invenções do diabo.
    Inês | 28.11.2014 | 09.33Hver comentário denunciado
  • é pecado tatuar o corpo
    Inês | 28.11.2014 | 09.30Hver comentário denunciado
  • qual lei, não há lei para sacrificar o corpo, deve ser a banido as tatuagens.
    Inês | 28.11.2014 | 09.28Hver comentário denunciado
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE