Ao volante

Ford Ecosport, um SUV global

10 | 12 | 2014   20.09H

Conduzimos o novo Ford Ecosport, um SUV de 20 mil euros.

João Tomé | jtome@destak.pt

A Ford estreou-se este ano nos pequenos SUV com um veículo global, até no nome. O Ecosport é baseado no Fiesta – usa a mesma plataforma – e resulta de um projeto brasileiro que foi desenvolvido por engenheiros de 16 países.

O Ecosport, com um nome que junta ecologia com desportivo, também ele global, foi feito na Índia e tem como rivais o Opel Mokka, Peugeot 2008, Renault Captur e Nissan Juke.

Conduzimos o motor de entrada, o premiado Ecoboost de três cilindros, 1.0 litros a gasolina sobrealimentado e com 125 cv de potência. Feito a pensar em todo o mundo, a versão europeia tem um interior mais cuidado com materiais razoáveis para um SUV_de 20.850 euros.

A estética é típica da Ford com um look imponente, para agradar ao mercado norte-americano, apesar de ser um SUV_estreito. Surpreende os 20 cm de altura ao solo, que lhe permitem passar por obstáculos complicados – embora não tenha tração integral.

O espaço interior é razoável (tem bagageira de 333 litros), embora pudesse ser maior para os dois ocupantes do banco de trás. Já a roda suplente na porta traseira é algo que não existe nos rivais e não ajuda no estacionamento. Prático e fácil de conduzir, o conforto podia ser melhor.
Mas a posição de condução elevanda e a excelente direção compensam.

O motor 1.0 é suave e tem respostas imediatas, o que com a ajuda do bom equilíbrio nas curvas pemite uma condução animada e segura. Mesmo a caixa manual de cinco velocidades aguenta-se na auto-estrada. Os consumos médios de 6l/100km são razoáveis. Uma boa surpresa global.

Saiba mais sobre:
Foto: DR
Ford Ecosport, um SUV global | © DR
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE