PUBLICIDADE
Japão

Mais de 2.000 pessoas apresentam queixa contra jornal por notícias sobre escravas sexuais

19 | 02 | 2015   14.33H

Mais de 2.000 pessoas vão processar o jornal japonês Asahi para exigir a publicação de anúncios a pedir desculpa pelas notícias divulgadas sobre as escravas sexuais durante a guerra, por considerarem que mancharam a reputação do Japão.

A medida é a última na batalha sobre a história do Japão, que opõe uma direita revisionista, cada vez mais agressiva, a uma opinião pública que aceita a culpa do país nas atrocidades cometidas durante a Segunda Guerra Mundial.

O grupo de queixosos, que inclui cidadãos japoneses residentes nos Estados Unidos, entregou o processo no tribunal distrital de Tóquio na quarta-feira, de acordo com vários jornais nipónicos, incluindo o Asahi.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
Saiba mais sobre:
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE