Grandes Viagens na primeira pessoa

Já pensou em fazer as malas?

06 | 03 | 2015   11.16H

Largar tudo e partir à aventura é um desejo escondido de quase toda a gente. Siga o exemplo de quem conseguiu.

Filipa Estrela | festrela@destak.pt

Pode parecer impossível, mas há quem consiga desprender-se de tudo e descobrir o mundo.

Três meses, nove países
«Quem gosta de viajar terá, no seu subconsciente, a vontade de soltar as amarras e partir para a aventura». Fica o aviso feito pelo João e pelo Rui, dois jovens que se despediram dos empregos para sonhar. 

À grande viagem chamaram Searching for Lotus e criaram o blog searchingforlotus.com e a página facebook.com/searchingforlotus. Marcaram no mapa os destinos China, Vietname, Cambodja, Laos, Tailândia, Myanmar, Bangladesh, Nepal e Índia. E no dia 17 de fevereiro, partiram do Porto rumo a Pequim. Já estiveram em Xangai e Hong Kong, e preparam-se para conhecer o Vietname. 

Este foi o itinerário desenhado em Portugal, mas tudo por acontecer. «Temos uma ideia dos países que queremos visitar, no entanto, e por opção, preferimos deixar em aberto a possibilidade de alterarmos destinos», confessam ao Destak.

Uma situação difícil
«Depois da jornada em Pequim, tínhamos viagem agendada para Xangai de comboio. O horário era às 9h00 e chegámos à estação às 8h40. Entre fila e atendimentos, o comboio ameaçava partir. Corremos para o local de embarque, onde chegámos às 8h57, mas o acesso foi vedado porque deveríamos ter chegado com cinco minutos de antecedência. Sem alternativas, restava-nos verificar os horários dos próximos comboios. Como uma desgraça nunca vem só, o único comboio existente nesse dia, só tinha bilhetes em executiva».

A Ásia é mais desafiante
«Na generalidade, todos os países por onde vamos passar têm uma cultura, vertida nos costumes, gastronomia ou comportamentos, completamente díspares daquilo a que estamos habituados. Como pretendemos ter uma experiência o mais enriquecedora possível, quanto maiores as diferenças, maior o impacto. Beber e respirar a cultura local é uma das coisas que almejamos, como se fosse possível um estrangeiro, ser um nativo por uns momentos».

Porquê Searching for Lotus?
«A flor de lótus está associada à Ásia. Além disso, o “searching” remete para uma simbologia de busca, procura, viagem e, sem que tenhamos necessariamente esse propósito, admitimos que poderá constituir uma metáfora para um período mais reflexivo inerente à viagem».

Saiba mais sobre:
Foto: DR
Já pensou em fazer as malas? | © DR
Searching for Lotus é o projeto que leva o João e o Rui à descoberta da Ásia
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE