PUBLICIDADE
Reportagem em Itália

'Milano' invadida por tiffosi para o grande embate

24 | 02 | 2009   13.41H

O típico adepto do Internazionale di Milano tem cachecol (de preferência um exemplar feito de propósito para o jogo que vai assistir), gorro com riscas pretas e azuis (até porque o frio aperta – hoje de manhã a temperatura era de 1 grau) e uma bandeira a “forrar” as costas. Na verdade, nos últimos dias parecia pouco provável o que alguns milaneses nos diziam, que o Inter tem tantos adeptos quanto o Milan. 

Hoje, no nosso passeio por Milão de bicicleta (meio de transporte por excelência para os italianos), constatámos que parece ser verdade. Muitos vêm de fora da cidade, mas outros são verdadeiros milaneses. Certo é que pelas 11h da manhã a praça central da cidade, Il Duomo, estava ocupada por centenas de adeptos do Inter, todos vestidos a rigor e em preparação para o grande jogo desta noite, que opõe o Inter ao Man. United. Não faltam ainda por toda a cidade vendedores ambulantes com bandeiras e cachecóis feitos propositadamente para “il grande gioco”, como dizem os italianos, ou “the epic clash [o embate épica]”, como dizem os ingleses que encontramos.

Confusão pode trazer violência

O grosso dos 6500 adeptos ingleses (apenas 4 mil têm bilhete para o jogo) esperados em Milão ainda não chegou. Stuart, nascido e criado em Manchester, disse-nos em plena praça Il Duomo que “a maior parte dos nossos 'holligans' só chega mais em cima do jogo”. É de esperar confrontos? “É bem possível, a euforia pode descambar, mas espero que não”, vaticinou.

Já Carlo, um jovem italiano que é taxista na cidade da moda, não tem dúvidas: “vamos ganhar 5-0, 5-0”, diz com sorriso brincalhão. Sobre José Mourinho “é um técnico ‘bravíssimo’, de que todos os adeptos do Inter gostam”, já relativamente a outro português do plantel, Luís Figo, “já está velho demais e não corre tanto como o Zanetti, que parece um jovem”. O tiffosi desde o berço do Inter tem ainda opinião sobre Quaresma: “Um falhanço! Como é possível ter feito todos os jogos em que participou tão miseráveis? O Mourinho fez bem em emprestá-lo”.

Se há característica comum nestes italianos tiffosi é que têm opinião sobre tudo. Basta dizer a palavra Calcio para ouvir as várias opiniões que têm sobre o futebol, particularmente o seu clube.

Ingleses em ebulição com "o grande embate"

Na cidade milanesa, a enorme falange de jornalistas ingleses entra em autêntica contagem decrescente para o jogo. A Sky News e a BBC não se cansam de falar no reencontro entre Mourinho e “Fergie” (Alex Ferguson), cuja história é claramente desfavorável para “Sir Alex”, considerando a eliminatória um “embate para recordar”. Outra referência pomposa foi a presença de David Beckham, que foi apoiar o seu antigo clube ao treino a San Siro, reencontrando-se com Ferguson e cumprimentando mesmo Cristiano Ronaldo.
Em breve partimos para San Siro.

Reportagem em Itália, outros textos:

Artigo 1 - Milão, entre a moda e o Calcio

Artigo 2 - Falámos com Mourinho, mas pouco

Entrevista a James Cooper, um dos repórteres mais famosos da cadeia inglesa Sky Sports, após a conferência de imprensa de José Mourinho

(O Destak viajou com o apoio das Viagens El Corte Inglès)

João Tomé | jtome@destak.pt
Foto: João Tomé
João Tomé | © João Tomé
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE