Actualidade

Seis anos de prisão para uigur chinês por usar barba comprida e "causar problemas"

30 | 03 | 2015   06.00H

Um tribunal chinês de Xinjiang condenou um cidadão de etnia uigur, de religião muçulmana, a seis anos de prisão por "causar problemas", usar barba comprida e incentivar a sua mulher a "tapar a cara", indica a imprensa local.

A informação foi publicada no portal de notícias Youth.cn, no domingo.

Ambos foram declarados culpados por um tribunal da cidade de Kashgar, na região de Xinjiang, por "causar problemas", um delito impreciso frequentemente usado pelas autoridades chinesas, e pelo qual a mulher, que segundo o diário se veste com véu e burca, foi condenada a dois anos de prisão.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE