Discovery Channel

Jimmy De Ville estreia 'Fanático por Motores'

20 | 10 | 2015   11.31H

O meticuloso engenheiro Jimmy de Ville é literalmente 'Fanático por Motores', um termo que dá nome ao novo programa do Discovery Channel, a estrear no dia 24 de outubro às 21h00. O Destak esteve à conversa com o engenheiro e piloto, que em cada programa vai dar protagonismo e uma nova vida aos vários motores que encontra.

Filipa Estrela | festrela@destak.pt

Basicamente tudo o que tiver um motor, pode construir, reparar ou inventar, certo?Gosto de pensar que sim, pelo menos tento. Acredito que não sei tudo, mas há sempre alguém que sabe sobre cada motor. O que fazemos no programa é que vou conhecendo pessoas que conhecem verdadeiramente um motor específico e trabalho com elas.Mas sim, se houver um motor por aí, eu tenho pelo menos uma ideia do que fazer com ele. Não conheço todos os motores, mas gosto de os descobrir e trabalhar com eles.

O que faz exactamente no programa?
Neste programa viajo para seis países – Inglaterra, Polónia, Suécia, Áustria, Índia e Brasil. Em cada país, encontro-me com um local, para mim são heróis locais. Há pessoas que sabem realmente muito sobre motores e trabalharam com eles toda a vida. Eles são os verdadeiros experts e viciados. Eu encontro-me com eles, eles apresentam-me o motor em causa, e estudo-o e arranjo um para mim. Isso dá-me uma ideia de como levar esse motor a outro nível. Depois, o que faço no programa é tirar aquele motor da sua zona de conforto onde já provou que funciona e levá-lo ao limite para ver do que ele é verdadeiramente capaz. Eu faço isso, pondo o motor numa máquina extrema que construo para ela e testando-a nos ambientes mais agrestes.

De que forma este programa é apelativo para quem não percebe muito de motores?
Primeiro, ao longo do programa dá para aprender muito sobre carros e motores. Por isso se não percebe muito ou se não são muito apelativos para si, pode descobrir coisas que afinal interessem. Mas se de facto não gosta nada de motores, o programa tem alguns dos locais mais espetaculares do mundo, como as cataratas de Iguazu, as montanhas de Zakopane ou os desertos da Índia. Não é puramente um programa de engenharia, há pessoas envolvidas e relações que se constroem através dos motores. É uma história pessoal de viagens e descobertas.

Quais foram os principais desafios ao longo do programa?
No fim de cada programa, eu desafio o motor. O desafio é desafiar o motor e o veículo que construi à séria. É um desafio para mim enquanto individuo. Na Áustria, levei o motor a um ponto que acabei por partir a minha perna. É um grande trabalho para mim, poder levar alguns veículos além do seu limite e ver o que acontece.

E funciona sempre?
Nem sempre. Na Áustria passei o limite. O que quero que as pessoas saibam é que o que faço é real. E na Áustria, tive uma situação que vão ter de descobrir que me levou a partir a perna.

Então não resultou?
Nao diria que não resultou. Só estou a dizer que quando levamos algo ao limite, pode-se passar o limite.

Não resultou foi para a sua perna!Pois não resultou para a minha perna, mas às vezes parece demasiado fácil. Fazer esses veículos – às vezes veículos inéditos - funcionar não é fácil. Eu sou abençoado por construir ao longo do programa veículos que funciona de forma espectacular e não queria que pensassem que é fácil. Não é. A engenharia é mesmo difícil e muitas vezes não funciona. O importante quando isso acontece é não desistir, pensar no que se fez, encontrar um novo plano e voltafr a tentar no dia seguinte.

O que é lixo para as pessoas, pode ser muito útil para si. Como selecciona o que encontra?
É dificil, preciso de muito espaço. Em casa tenho duas oficinas, ambas cheias de tralha e é um problema porque é difícil para mim deitar coisas fora. Nunca se saber quando podem ser úteis. Tudo o que é mecânico é tão fascinante. Acho importante olharmos para o passado e aprendermos coisas fantásticas. Se não tivermos cuidado, podemos esquecê-las. Por isso gosto de ter os meus olhos abertos para as oportunidades mecânicas. O problema é quando encontro coisas e guardo-as. Já não consigo construir nada neste momento porque não tenho espaço nas minhas oficinas.

Mas neste momento tem o seu emprego de sonho!
Exatamente. Sonho em viajar, conhecer o mundo e construir veículos com motores, e um dia alguém diz que posso fazer! E têm sido os oito meses mais incríveis da minha vida. Consegui viver o meu sonho de infância, e construir um barco a jato com motor a jato. Comprei um avião a jato e pus o motor num barco! Isto nem parece real! E ter a oportunidade de fazer estas coisas é incrível.

Saiba mais sobre:
Foto: DR
Jimmy De Ville estreia 'Fanático por Motores' | © DR
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE