Estudo

Famílias monoparentais aumentaram para o dobro de 1991 a 2011

25 | 10 | 2015   08.00H

Um projeto da Universidade de Coimbra que analisou a saúde da população entre 1991 e 2011 identificou "sinais de alerta", como o aumento para o dobro de famílias monoparentais, bem como um incremento de nados-vivos com baixo peso.

O projeto GeoHealthS, coordenado pela professora catedrática Paula Santana, do Centro de Estudos em Geografia e Ordenamento do Território da Universidade de Coimbra (CEGOTUC), desenvolveu o Índice de Saúde da População (INES) - uma medida que agrega resultados em saúde e determinantes em saúde, contando com 43 critérios de avaliação de saúde da população aplicados nos 278 municípios de Portugal Continental.

O estudo, a que a agência Lusa teve acesso, conclui que houve um aumento de mais do dobro de famílias monoparentais entre 1991 e 2011, passando de uma média de 6,1% para 12,6%, tendo incrementado "em quase todos os municípios" do território continental.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
Saiba mais sobre:
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE