Estudo

Formação médica em risco devido ao número de estudantes nos hospitais

08 | 11 | 2015   17.02H

A Associação Nacional de Estudantes de Medicina (ANEM) alega que a formação médica está em risco em Portugal devido ao número de estudantes nos hospitais, aviso sustentado num estudo hoje divulgado em Coimbra.

De acordo com o Estudo sobre as Condições Pedagógicas das Escolas Médicas Portuguesas a que a agência Lusa teve acesso, os doentes que recorrem a hospitais afiliados de sete escolas médicas existentes no território continental (em Lisboa, Porto, Coimbra, Braga e Covilhã) "podem encontrar, juntamente com o seu médico, em média, cerca de 08 estudantes", número que pode chegar aos 18,5 alunos por cada único tutor médico e ultrapassar os 25 em algumas unidades curriculares.

"Estes rácios elevados são prejudiciais, não só para a aprendizagem dos estudantes, mas mais ainda para os doentes que, numa situação de fragilidade, são confrontados com um número muito elevado de médicos e estudantes à sua volta", sublinha a ANEM.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
Saiba mais sobre:
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE