PUBLICIDADE
Actualidade

Ativista pelos direitos humanos na China julgado por "incitar o ódio étnico"

14 | 12 | 2015   05.46H

Um dos mais conhecidos ativistas pelos direitos humanos na China foi hoje a julgamento, acusado de "incitar o ódio étnico" e de "provocar querelas e conflitos", segundo revelou o seu advogado, citado pela agência France Presse.

A agência francesa escreve que, alegadamente, a polícia envolveu-se em confrontos com vários apoiantes de Pu Zhiqiang que se reuniram à porta do tribunal, enquanto vários internautas chineses se mostraram críticos da decisão de Pequim.

Pu Zhiqiang, que foi advogado de vítimas de condenação a trabalhos forçados e do artista e dissidente chinês Ai Weiwei, foi detido há um ano e meio, a meio de uma campanha repressiva sobre os dissidentes em todo o país.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

1 comentário

  • Um agente provocador ao serviço de um estado estrangeiro. Se é defensor dos direitos humanos devia estar nos EUA, onde tem muito para fazer.
    Marionetas americans | 14.12.2015 | 09.25Hver comentário denunciado
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE