Segurança

MP acusou Pinto da Costa e mais 56 arguidos na Operação Fénix

04 | 01 | 2016   16.19H

O Ministério Público (MP) acusou o presidente do FC Porto, Pinto da Costa, e mais 56 arguidos, no caso da Operação Fénix relacionada com utilização de segurança privada, informou hoje a Procuradoria-Geral da República (PGR).

Segundo a PGR, os 57 arguidos foram acusados de associação criminosa, exercício ilícito da atividade de segurança privada, extorsão, coação, ofensa à integridade física qualificada, ofensas à integridade física grave, agravadas pelo resultado, tráfico, posse de arma proibida e favorecimento pessoal.

A lista de acusados integra a empresa SPDE - Segurança Privada e Vigilância em Eventos, Lda., e o seu sócio-gerente, Eduardo Jorge Lopes Santos Silva, um dos 13 arguidos em prisão preventiva, que se encontram acusados de associação criminosa.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
Saiba mais sobre:
Foto: António Rilo
MP acusou Pinto da Costa e mais 56 arguidos na Operação Fénix | © António Rilo

1 comentário

  • E o MP é do Porto? Ah ah ah é para nulos, empate a zero e nem prolongamento há . Gastar dinheiro e fazerem de conta. É como o Sócrates, há prescrever e depois hei-de vê-lo a bramar que quer ser julgado, como o Torres Couto no fim do processo das massas europeias. Queria lavar a honra. Deixem o belho em paz, já lhe chega não ter contratado o Judas do Jorge.
    Coitadinho do senhor | 04.01.2016 | 19.03Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE