Câmara Municipal de Lisboa

Fernando Medina recusa ideia de transformar Segunda Circular "numa floresta"

12 | 01 | 2016   18.45H

O presidente da Câmara de Lisboa recusou hoje que o projeto da autarquia para a Segunda Circular a transforme "numa floresta", assegurando que a iniciativa visa melhorar a mobilidade naquela via através do aumento da fluidez do trânsito.

"Estão previstas 570 árvores em sete quilómetros [só no separador central], não são 8.000, não é uma floresta na Segunda Circular. É que [...] houve críticas como se tivéssemos transformado a Segunda Circular numa floresta na qual os carros iriam passear", declarou Fernando Medina, que falava na Assembleia Municipal de Lisboa.

Até à próxima sexta-feira está em consulta pública no 'site' da Câmara o projeto da maioria socialista no executivo para a Segunda Circular, que envolve a implantação de um separador central maior e arborizado e a plantação de 7.500 árvores na envolvente.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
Saiba mais sobre:
Foto: Miguel A. Lopes / LUSA
Fernando Medina recusa ideia de transformar Segunda Circular "numa floresta" | © Miguel A. Lopes / LUSA

1 comentário

  • Não é uma floresta mas devia ser. Cada carro devia pagar por mês para entrar em Lisboa 50€ e cada cão 500€ por mês, para defecar nos passeios. Apesar de vermelho aceito o verde na segunda circular, sou um verdadeiro democrata.
    Precisa-se de melancias | 12.01.2016 | 21.45Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE