Actualidade

Porto Vivo agiu como promotor imobiliário -- Fernando Gomes

15 | 02 | 2016   05.02H

O ex-presidente da Câmara Municipal do Porto Fernando Gomes considera que a Porto Vivo - Sociedade de Reabilitação Urbana (SRU) da cidade se comportou "como um promotor imobiliário", cuja ação não foi ao encontro das classes mais pobres do Centro Histórico.

"A morte ditada pelo doutor Rui Rio do Comissariado para a Renovação Urbana da Área da Ribeira-Barredo (CRUARB) e da Fundação para o Desenvolvimento da Zona Histórica do Porto (FDZHP) significou publicamente que aquele é um espaço que a mim não me preocupa. E então criou-se na altura outra figura completamente diferente, a Sociedade de Reabilitação Urbana, com uma finalidade que nada tem a ver com esta, que não é a preservação do património, mas sim a renovação (...) com o intuito de os colocar no mercado imobiliário", afirmou Fernando Gomes.

Numa entrevista com a Lusa a propósito dos 20 anos da classificação do Centro Histórico do Porto como Património Mundial, o ex-autarca, que esteve à frente da Câmara do Porto durante 10 anos, constatou que "começa a haver uma nova preocupação com esta Câmara Municipal de voltar aos princípios do CRUARB, de voltar a preservar toda aquela zona".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE