Actualidade

China vai criar centro judicial para tratar disputas marítimas internacionais

13 | 03 | 2016   03.35H

A China vai criar um centro judicial para tratar as disputas marítimas internacionais e proteger a sua "soberania nacional" e os seus direitos sobre os territórios, reivindicados por alguns dos seus países vizinhos, anunciou hoje o Tribunal Popular Supremo.

No seu relatório anual apresentado hoje perante o órgão legislativo, o presidente do Tribunal Popular Supremo, Zhou Qiang, afirmou que os tribunais de todo o país têm que trabalhar para levar a cabo a estratégia de tornar a China uma "potência marítima".

"Temos de salvaguardar a soberania nacional da China de forma determinada, os seus direitos marítimos e outros interesses principais", diz o relatório daquele tribunal.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
Saiba mais sobre:
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE