Actualidade

Primeira sentença em Espanha no caso Volkswagen dá razão ao fabricante

24 | 05 | 2016   11.05H

A primeira sentença da justiça espanhola sobre o caso dos motores adulterados da Volkswagen deu razão ao fabricante, com o juiz de primeira instância a considerar que o comprador não demonstrou ter "uma especial consciência ecológica".

A sentença é do tribunal de primeira instância de Torrelavega (Cantábria, norte de Espanha) e, na prática, recusa os argumentos do comprador de um Volkswagen Tiguan (em maio de 2012), que pretendia a anulação da compra e a devolução do dinheiro do carro (cerca de 34.500 euros).

O comprador alegava que o motor do carro que comprou tinha sido adulterado para dissimular as reais emissões de óxido de azoto. A Volkswagen admitiu em setembro do ano passado que equipou vários dos seus modelos a gasóleo com um programa informático "fraudulento" que reduzia as emissões registadas. No total o fabricante alemão vendeu 11 milhões de carros com este 'software', dos quais quase 700 mil em Espanha.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE