Tall Ships Race

A experiência de embarcar num grande veleiro

06 | 06 | 2016   17.15H

A regata The Tall Ships Races Lisboa 2016 decorrerá entre 22 e 25de julho. Mas enquanto se afinam os últimos pormenores de logística da prova muito cobiçada a nível europeu mas que Lisboa tem conseguido conquistar nos últimos anos, a Aporvela –Associação Portuguesa de Treino de Vela (co-organizadora do evento) convidou o Destak para conhecer o local onde ficarão atracadas as embarcações maiores, da classe A, navegando no Tejo até lá.

Vera Valadas Ferreira | vferreira@destak.pt

Com partida na Doca do Espanhol (Alcântara) e destino a Santa Apolónia, a bordo da Caravela Vera Cruz tivemos oportunidade de sentir o que é viver e trabalhar a bordo da mais exata réplica das antigas caravelas usadas pelos portugueses na Era dos Descobrimentos. Uma embarcação construída no estaleiro Naval de Vila do Conde, na comemoração dos 500 anos do Descobrimento do Brasil.

Com 24 metros de comprimento, 6,5 metros de largura e 155 metros quadrados de vela – que, neste treino de mar, tivemos oportunidade de ajudar a soltar e a amarrar –, a caravela pode ser visitada por escolas no âmbito de uma variada oferta educativa e cultural.

Anualmente, a Vera Cruz faz duas grandes viagens, com jovens entre os 15 e os 25 anos, levando abordo 22 tripulantes, que assim ficam a conhecer o desafio de embarcar num grande veleiro.

Em julho, mais de 50 tall ships participarão na etapa lisboeta da “corrida”, vindos de todo o mundo e trazendo à nossa capital mais de 3.500 jovens. O recorde de um milhão de visitantes da edição anterior, com visitas gratuitas às embarcações, deverá facilmente ser ultrassado. E este ano há até uma zona para a criançada, denominada Baía dos Piratas.

Foto: João Ferrão
A experiência de embarcar num grande veleiro | © João Ferrão
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE