Actualidade

Trabalhadores da Transtejo preocupados com estado das embarcações

29 | 09 | 2016   20.17H

Os trabalhadores da Transtejo, empresa responsável pelas ligações fluviais entre a margem sul e Lisboa, defenderam hoje preocupações com o estado da frota, referindo que muitas das embarcações não estão disponíveis para navegar.

Os trabalhadores da empresa reuniram-se hoje em plenário no terminal fluvial de Cacilhas, em Almada, o que originou a paralisação total das ligações entre as duas margens das 14:30 às 17:30.

"No plenário de hoje foi discutida a necessidade de admissão de novos trabalhadores, mas, no caso da Transtejo, a principal questão é a manutenção da frota, que está um caos. Das 22 embarcações, apenas estão sete ou oito disponíveis, as outras estão paradas, ou por avarias ou por falta de certificados", disse à Lusa Carlos Costa, do Sindicato dos Transportes Fluviais Costeiros e Marinha Mercante, afeto à Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (FECTRANS).

Destak/Lusa | destak@destak.pt

2 comentários

  • As empresas não se importam nada de matar os passageiros e os trabalhadores para obterem lucros. Para quando uma lei que os prenda por falta de manutenção do material?
    As empresas não se importam nada de matar os passageiros e os trabalhadores para obterem lucros | 03.10.2016 | 21.12Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Façam menos greves, sejam responsaveis por aquilo que fazem. Bando de parasitas é so comunas nestas embarcaçôes !!!
    lisboeta | 30.09.2016 | 19.45Hver comentário denunciado
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE