Cinema documental

Doclisboa’16 está a chegar!

19 | 10 | 2016   20.40H

A 14ª edição do festival internacional de cinema está de volta a vários locais da capital entre amanhã e dia 30.

Filipa Estrela | festrela@destak.pt

Mais uma vez, o mundo do documentário cabe todo em lisboa. Espaços como a Culturgest, o Cinema São Jorge, a Cinemateca e a Gulbenkian recebem esta 14ª edição.

São 18 os filmes exibidos na Competição Internacional, sete dos quais em estreia mundial. Entre esta seleção de obras, de diferentes formatos e durações, Rita Azevedo Gomes é a presença portuguesa, com o filme Correspondências.

Além da internacional, há a Competição Portuguesa e a nova secção Da Terra à Lua - fora de competição - que traz os mais recentes filmes de realizadores chave do panorama documental.

O Heart Beat é uma das secções mais queridas do Doclisboa e dedica-se este ano a um leque alargado de manifestações artísticas, transpondo as barreiras da música e das artes performativas. Na abertura da secção vai ser exibido o filmes Sons do Gueto, de Tim&Barry. Conte ainda com uma sessão especial em que os Linda Martini apresentam O Dia em que a Música Morreu, uma curta metragem do realizador Bruno Ferreira, concebida de uma ideia original deste com a banda. Já David Bowie pode ser revisitado em Man With a Hundred Faces or The Phantom of Herouville, de Gaëtan Chataigner. 

A sessão de abertura é amanhã, às 21h30, na Culturgest, com a estreia de Oleg y las Raras Artes, de Andrés Duque, um sucesso internacional, sobre o compositor russo Oleg Karavaichuk, o único que tocava no piano do Czar Nicolau II.

No dia 29, a sessão de encerramento é no mesmo espaço, com a estreia de Nos Interstícios da Realidade ou o Cinema de António de Macedo, a primeira obra de João Monteiro.

Saiba mais sobre:
Foto: DR
Doclisboa’16 está a chegar! | © DR
A sessão de abertura exibe a estreia de ‘Oleg y las Raras Artes’
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE