PUBLICIDADE
Actualidade

Língua Gestual sempre presente nas peças de grupo de teatro de Coimbra

23 | 10 | 2016   05.00H

O grupo de teatro Corpus nasceu há cerca de três anos em Coimbra e, desde então, apresenta peças onde o som está quase sempre ausente, utilizando antes o movimento e a Língua Gestual para contar histórias.

As duas curtas peças que já criaram desde 2013 não têm quase som ou palavras. É a partir da expressão corporal e facial que o grupo de Coimbra, constituído por jovens ouvintes e surdos, vai contando a história, recorrendo apenas à voz para oralizar aquilo que é dito em Língua Gestual Portuguesa.

"A questão de não haver som dá espaço para que o público, sendo surdo ou ouvinte, se foque no impacto visual - é o ritmo e as figuras que mostramos com o corpo" que acabam por desvendar o enredo, disse à agência Lusa a encenadora do grupo, Valentina Carvalho.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
Saiba mais sobre:
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE