Actualidade

Associação quer pulseira eletrónica para dar liberdade a crianças autistas angolanas

04 | 12 | 2016   09.12H

Uma associação angolana de apoio a autistas pretende utilizar pulseiras eletrónicas para controlar crianças e adolescentes com aquele distúrbio neurológico, impedindo a sua marginalização.

O projeto, que se encontra em sede de análise no parlamento angolano, é uma iniciativa da Associação Angolana de Apoio a Pessoa Autista e Portadora de Transtornos Globais de Desenvolvimento (APEGADA) e visa garantir maior eficácia no controlo das crianças e adolescentes autistas.

De acordo com o presidente da associação, António Teixeira, face à ausência de mecanismos específicos para controlar os menores, estes podem passar a ser vigiados com pulseiras eletrónicas, mas com o intuito de lhes devolver alguma "liberdade", face ao isolamento a que estão submetidos atualmente.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
Saiba mais sobre:
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE