Actualidade

Cineasta francês filma documentário no Museu de Arte Bruta de S. João da Madeira

04 | 01 | 2017   13.26H

O realizador francês Arthur Borgnis está a filmar em S. João da Madeira um documentário sobre a história da Arte Bruta, por considerar que o museu da Oliva Creative Factory sobre esse género artístico é "único no mundo".

Intitulado "A eternidade não tem porta de fuga", expressão que recupera uma frase original da pintora médium britânica Madge Gill, o filme começou a ser rodado em julho, aborda outras instituições europeias da área médica e cultural, inclui 20 minutos de arquivos cinematográficos históricos e integra entrevistas a curadores, psiquiatras, artistas e outras referências da área.

"O objetivo é dar a conhecer a história secreta da Arte Bruta para ajudar o grande público a compreender melhor este género, que é puro, não mente e não se 'vendeu' ao capitalismo como a arte contemporânea, já que é criado por artistas que não querem ser famosos nem se interessam por dinheiro ou reconhecimento", declarou Arthur Borgnis à Lusa.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE