Heartfulness

Mikaela Övén desvenda como viver melhor

11 | 01 | 2017   10.21H

Com as resoluções de novo ano, que tal pensar mais em si? A autora sueca que vive em Portugal há 15 anos, ajuda-o com o livro "Heartfulness: Enfrente a Vida de Coração Aberto".

Filipa Estrela | festrela@destak.pt

Depois de "Educar com Mindfulness", que promove a parentalidade consciente, Mikaela Övén introduz agora o conceito de Heartfulness e desvenda o segredo de uma vida feliz, de coração aberto.

Pode começar por explicar este conceito de Heartfulness? Heartfulness vem do Mindfulness e a ideia é trazer mais compaixão e gentiliza ao momento presente. E também perceber que posso praticar este Heartfulness da minha maneira. Posso começar agora mesmo, sem grandes instruções fixas. O Mindfulness tem-se tornado cada vez mais comercial e focado muito nos resultados, em vez de na prática em si. E o Heartfulness é dar um passo atras e fazer as coisas aqui e agora sem esperar nada em troca.

E o Miafulness é ainda mais personalizado? Assim como há Miafulness, também há Filipafulness. No fundo, é perceber o que funciona para nós mesmos. Cada um pode e deve criar o seu e observar o que faz sentido para si. Se não sente que é uma coisa realmente sua acaba por desistir.

E o que a Mia faz é ajudar as pessoas a descobrir o que faz sentido para elas? Ajudo as pessoas a terem a coragem. As pessoas não confiam nelas próprias, por isso o livro fala na mandala da Vida, porque é preciso um fortalecimento da auto-estima.

O que torna a sua abordagem diferente? Esta é uma abordagem mais simples, que acho que se pode adaptar a qualquer pessoa e que realmente nos conecta com o coração. A intenção é a prática em si, tudo o resto é secundário. Quanto menos esperamos algo em troca na nossa prática mais recebemos.

Na prática como é que funciona? O que proponho é que a pessoa explore várias áreas da sua vida, da vulnerabilidade à compaixão, até aos limites pessoais. Queremos que a pessoa consiga enfrentar a vida de coração aberto e isso quer dizer que se consiga relacionar com tudo o que acontece de uma forma saudável para ela. Isso não quer dizer que não vai sentir tristeza ou frustração, vai é lidar bem com esses momentos menos bons. A tristeza em si não é um problema. O problema é a forma como me relaciono com a tristeza. Se eu me relacionar com a tristeza querendo afastá-la ou mudá-la ela tende a ganhar força. Temos de lidar com a vida como ela se apresenta e ganhar mais recursos para fazermos aquilo que queremos.

As pessoas precisam de ajuda para se perceberem? As pessoas precisam em primeiro lugar de se conectarem com elas próprias. Unirem-se a elas próprias sem os filtros e os condicionamentos da sociedade e as expectativas dos outros. Precisam de perceber o que é delas e o que é dos outros. O que é responsabilidade minha? Como posso ser quem sou sem máscaras? O livro ajuda a perceber isso.

E a app como funciona? Basta ter o livro e descarregar a app. Pode scanar os símbolos e vai diretamente a uma meditação Heartfulness.
Os livros também têm mandalas para colorir. Isso ajuda no processo? Tradicionalmente, as mandalas são uma forma de prática de Mindfulness. Para umas pessoas vai fazer sentido, para outras nem tanto. Mas é uma forma de aumentar a nossa presença consciente no momento presente. Dar atenção ao que se está a fazer no presente. E ajuda a criatividade.

Estas directrizes também podem ser aplicadas a crianças? Este livro é mais direccionado a adultos, mas eu faço muitas ligações de como algumas coisas são resultado pela forma como fomos educados. No meu livro anterior Educar com Mindfulness fala mais na prática como fazer, mas percebe.se muito bem a importância de educar de uma forma diferente.

E isto vai dar à parentalidade consciente. Como explica este conceito? Uma parentalidade consciente tem uma intenção muito clara de como e quem quer ser como pai ou mãe. E tudo o que se relacione com a criança vai ser escolhido de acordo com essa intensão. O principal foco é a relação com a criança. Quando há um comportamento desviante a principal estratégia não é corrigir o comportamento, é perceber que necessidade está por detrás desse comportamento. E fortalecer a nossa relação com a criança. A solição está sempre na relação. Uma criança que tem uma boa relação e se sente bem tende-se a portar bem. Isto vale para crianças e adultos.

Como é que surgiu a ideia de largar o emprego e dedicar-se a isto? Isto faz parte de uma caminhada que eu já fazia há anos. Mas intensificou-se, quando vivi uns desafios grandes com o meu filho do meio, e vi que a forma como eu estava a agir não era de acordo com as minhas intenções. Comecei a questionar tudo o que estava a fazer. Comecei a pesquisar, a ler e a informar-me. Esse conceito começou a desenvolver-se. Juntei a parentalidade com o Mindfulness e as coisas começaram a fazer ainda mais sentido. Além disso comecei a ver resultados, a minha relação com os meus três filhos melhorou muito. E não só, com as pessoas todas porque eu comecei a sentir-me melhor o que me permitiu relacionar-me melhor com os meus filhos e com as outras pessoas. Depois comecei a trabalhar e a passar isto a outros. E foi como uma bola de neve, com muitas pessoas interessadas e a perceber a mais valia disto. Mas larguei o meu emprego muito antes de conseguir viver disto mas foi um risco, foi uma decisão em família, mas era uma paixão muito grande e isso ajuda também a desenvolver o projeto.

Saiba mais sobre:
Foto: dr
Mikaela Övén desvenda como viver melhor | © dr

7 comentários

  • Deus vos abençoe a todos os leitores.
    Inês | 11.01.2017 | 12.26Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Boa- tarde meu querido Deus te ama .
    Inês | 11.01.2017 | 12.25Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Não tenho amigo igual a Cristo / Nem um só, nem um só / Cristo sabe das minhas lutas / Passos meus guia até ao fim / Não tenho amigo igual a Cristo / Nem um só, nem um só
    Inês | 11.01.2017 | 12.25Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Luz e paz em Cristo confiando / Luz e paz em Jesus Cristo achei / de novo fui nascido e agora convertido / Por seu amor vencido / Alegre viverei
    Inês | 11.01.2017 | 12.23Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Sem Deus, nada somos neste mundo / Sem Deus, nada podemos fazer / Nem as folhas das árvores se movem / A não ser pelo seu poder
    Inês | 11.01.2017 | 12.21Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • PAZCOMDEUS.NET
    Inês | 11.01.2017 | 12.20Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Precisamos de Deus nas nossas vidas
    Inês | 11.01.2017 | 12.20Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE