Cultura

Exposição de Amadeo de Souza-Cardoso vai poder "respirar" no Museu do Chiado

11 | 01 | 2017   14.06H

As obras expostas por Amadeo de Souza-Cardoso, há cem anos, numa sala de leitura da Liga Naval, em Lisboa, vão poder "respirar", a partir de hoje, no Museu do Chiado, evocando aquela apresentação, que gerou polémica, pelo vanguardismo.

Depois de ter estado dois meses, no ano passado, no Museu Soares dos Reis, no Porto, onde recebeu cerca de 43 mil visitantes, a mostra "Amadeo de Souza-Cardoso/Porto Lisboa/2016-1916", com 81 obras, vai ficar no Museu Nacional de Arte Contemporânea - Museu do Chiado (MNAC-MC), até 26 de fevereiro.

A diretora do museu, Aida Rechena, sublinhou, em declarações à agência Lusa, que as obras "vão poder respirar" nas cinco salas disponibilizadas para 81 das 113 peças que a organização conseguiu reunir para evocar as exposições realizadas no Porto e em Lisboa, pelo artista.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE