PM/Índia

Costa quer História comum como impulsionadora da globalização do português

11 | 01 | 2017   15.06H

O primeiro-ministro defendeu hoje que a história comum entre Portugal e Goa deve servir para abrir portas a uma parceria de futuro e não fixar-se apenas na memória do passado, salientando o caráter global da língua portuguesa.

Estas posições foram preconizadas por António Costa em duas cerimónias realizadas na tarde do seu primeiro dia de presença em Goa, o quinto da sua visita de Estado à Índia, que termina na quinta-feira.

Sempre acompanhado pelo ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, o primeiro-ministro presidiu ao início da tarde à inauguração das novas instalações do Centro da Língua Portuguesa, tendo seguido, depois, para o Palácio Shah de Pangim, onde foi alvo de uma homenagem por parte de representantes da sociedade civil goesa.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE