Eleições

Alemanha prepara medidas para repelir possíveis ataques cibernéticos nas eleições

15 | 01 | 2017   19.17H

A Comissão Eleitoral alemã está a tomar medidas técnicas adequadas para repelir possíveis ataques cibernéticos durante a campanha eleitoral e no dia das eleições gerais, previstas para setembro próximo.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

"Estamos preparados para várias estratégias de ataque cibernético, que simulámos”, disse o presidente da comissão eleitoral, Dieter Sarreither, em declarações publicadas hoje pelo Frankfurter Allgemeine Sonntagszeitung.

De acordo Sarreither, foi ampliada a infraestrutura do centro de processamento de dados, e os computadores e respetivos locais onde se encontram podem ser alterados e, até, em caso de emergência, pode-se recorrer ao centro da defesa contra ataques cibernéticos do Governo federal.

As eleições estão tecnicamente protegidas e "a salvo de qualquer manipulação", garantiu.

Ao mesmo tempo, Sarreither alertou para "notícias falsas" (“fake news”) que podem vir a desempenhar um papel importante no dia das eleições, por exemplo, com falsos relatos de que certas assembleias de voto fecharam as portas.

A agir contra este tipo de incursão nas eleições, o presidente da Comissão Eleitoral tem a intenção de também usar as redes sociais, designadamente um canal no “Twitter”, no dia das eleições, em se vai responder pronta e publicamente a essas notícias falsas.

Enquanto isso, o ministro da Justiça alemão, Heiko Maasm, disse ao Welt am Sonntag, que não há ilusões de que se vão usar as "diversas possibilidades de manipulação na rede durante a campanha eleitoral, tanto para campanhas de desinformação intencionais, propagação de notícias falsas ou para influenciar o debate político".

Saiba mais sobre:
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE