Fim das obras

Rotina está de volta ao Saldanha

23 | 01 | 2017   11.36H
Depois do barulho das máquinas e do caos do trânsito resultante do corte e alteração de vias, o Eixo Central renasce com «passeios mais largos, mais 750 árvores, mais de 400 passadeiras rebaixadas, mais esplanadas e fruição do espaço público».
Patrícia Susano Ferreira | pferreira@destak.pt
No âmbito da festa de inauguração que decorreu ontem com “pompa e circunstância” e uma despesa de 50 mil euros, o autarca lisboeta lembrou que a intervenção foi feita para «devolver o espaço público às pessoas» e reagiu às críticas de comerciantes e moradores dizendo que o impacto será minorado e o comércio sairá a ganhar. Fernando Medina aproveitou a oportunidade para elogiar o facto de a obra ter terminado «dentro dos prazos e dos orçamentos» e garantiu que a Praça do Saldanha serve de exemplo para o que a Câmara Municipal de Lisboa pretende desenvolver em outras praças da capital. «É talvez a mais emblemática e de maior dimensão, mas é isto que queremos fazer em toda a cidade.» A par desta remodelação, a Associação de Restauração e Similares espera que sejam criadas condições para a instalação de mais esplanadas na cidade, nomeadamente ao nível do processo burocrático, e pretende que haja este ano «um grande concurso» sobre as esplanadas de Lisboa.
Saiba mais sobre:
Foto: Sérgio Lemos/LUSA
Rotina está de volta ao Saldanha | © Sérgio Lemos/LUSA
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE