cinema

Filme sobre Stefan Zweig retrata homem angustiado que nunca se adaptou ao exílio

24 | 01 | 2017   14.52H

O filme "Stefan Zweig - Adeus, Europa" retrata o exílio de um dos escritores mais lidos do século XX, revelando um homem angustiado, que nunca se resignou com a destruição da Europa pelo nazismo e acabou por se suicidar.

"A ideia de filme é a ideia de exílio, estávamos focados em tudo o que lemos sobre o exílio e é interessante porque primeiro nunca pensámos no que aconteceu às pessoas que puderam sair da Europa e em fazer um filme passado naquela época, lidando com a Europa mas sem mostrar a Europa", explicou, em entrevista à Lusa, a realizadora, Maria Schrader, quando o filme se antestreia em Lisboa.

Escritor e pacifista judeu austríaco, Stefan Zweig previu o declínio da Europa precocemente e abandonou o seu país natal, em 1934, tentando encontrar a atitude correta face aos acontecimentos na Alemanha nazi, e um lar no novo mundo.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE