PUBLICIDADE
saúde

Maioria dos portugueses nunca foi ao dermatologista

12 | 05 | 2009   08.02H

É o maior órgão do corpo humano, mas nem o tamanho ou a importância que assume na protecção das ameaças exteriores parecem ser reconhecidos pela maioria dos portugueses (75%) que, segundo um estudo nacional, não cuida correctamente da pele.

Os números, que reflectem um desconhecimento sobre a pele e os cuidados que devia merecer, não se ficam por aqui. Ao todo, 77% dos cidadãos nacionais nunca consultaram um especialista no tema e poucos dos que já o fizeram - 3% - procuram um dermatologista uma ou mais vezes por ano.

Isto apesar de, confirmam as estatísticas, as doenças cutâneas surgirem como a terceira patologia com maior índice de suicídios. «É actualmente reconhecida cientificamente a estreita relação entre a pele e a mente», explica Catarina Severiano, psicóloga no Hospital de Torres Vedras. «É através dela que nos relacionamos intimamente com o outro, logo é através dela que, muitas vezes, exteriorizamos o que sentimos e que, por vezes, dificilmente verbalizamos.»

Homens descuidados

São os homens e as pessoas com mais idade os que menos pensam na saúde da pele. Os dados das entrevistas a 500 pessoas, realizadas pela ACNielsen, a que o Destak teve acesso, dão conta desse desleixo: 21% dos homens lusos não têm qualquer tipo de cuidados diários com a pele e 63% confessam nunca usar produtos para hidratar a pele, ao contrário das mulheres e dos jovens, que tendem a usar mais cremes adequados ao seu tipo de pele.

No entanto, a pele precisa de rotinas de higiene e hidratação diárias. «Quanto mais flexível, elástica e hidratada estiver, menos ela descama e fica irritada», afirma a dermatologista Leonor Girão.

Melanoma preocupante

Embora 64% dos lusos reconheçam a incapacidade em identificar problemas de pele, 57% destacam o melanoma como o problema cutâneo mais preocupante. A acne ocupa a quinta posição (17%), sendo a celulite (8%) mais valorizada que a psoríase (3%), uma doença com gravidade variável, que afecta 250 mil pessoas no nosso país.

-----------------------------------------------------------

Cremes, loções e um banho hidratante

A aplicação de cremes e loções ricas em lípidos deve fazer parte dos nossos hábitos diários, dizem os especialistas. A esta rotina junta-se ainda o banho, tendo o cuidado na escolha do gel com que se lava a pele, seguido da aplicação de uma loção hidratante. A ida a um dermatologista é aconselhada para todos, independentemente do sexo ou idade. O objectivo é fazer o registo das lesões existentes na pele, como os sinais, e conhecer os melhores cuidados a ter.

Carla Marina Mendes | cmendes@destak.pt

4 comentários

  • FEZ NO PASSADO DIA 6 DO CORRENTE MEZ 1 (UM) ANO
    QUE FOI MARCADO ? CONSULTA PARA H.E.MONIZ E ATÉ HOJE AINDA NÃO FUI CHAMADO. SE FUI MANDADO Á CONSULTA PELA MINHA MEDIACA DE FAMILIA É PORQUE EU LÁ DEVIA IR. E ESTA .
    NOVAS | 12.05.2009 | 23.55Hver comentário denunciado
  • Ah! Agora fartei-me de rir, pois o primeiro comentário, que foi retirado, dizia somente "talvez esta notícia tenha sido feita por um gay" ou qualquer do tipo. E retiraram o comentário? Ah! Que gente tão livre de expressão e tão sensível. Parabéns!
    XICALIMA | 12.05.2009 | 14.04Hver comentário denunciado
  • Eu ainda sou do tempo em que homem que é homem tem que cheirar a cavalo,cremes para a cara??Isso é coisa de gays pá
    Revoltado | 12.05.2009 | 12.40Hver comentário denunciado
  • 12.05.2009 | 09.01Hcomentário reprovado
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE